Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de junho de 2017. Atualizado às 18h08.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

eventos

09/06/2017 - 17h05min. Alterada em 09/06 às 18h13min

Evento quer alertar para o descaso com o Café do Lago, em Porto Alegre

Café do Lago, que já foi considerado ponto turístico de Porto Alegre, se encontra abandonado

Café do Lago, que já foi considerado ponto turístico de Porto Alegre, se encontra abandonado


CAF/DIVULGAÇÃO/JC
Bárbara Lima
Organizadores da Serenata Iluminada planejam ocupar o Café do Lago neste fim de semana, na Redenção, em Porto Alegre. A inciativa pretende alertar o poder público e a população sobre o descaso com estabelecimento, que antes servia de ponto turístico da Capital gaúcha e agora se encontra abandonado há mais de dois anos, sofrendo constantes depredações. O evento S.O.S Café do Lago acontece no sábado (10) e no domingo (11), das 15h às 20h, com programações culturais, incluindo a presença da banda Deboaz e do Dj Hellmann.
Segundo Pedro Loss, um dos organizadores, a ocupação do café pode mobilizar a sociedade e as autoridades para questões de segurança e lazer, como aconteceu com a Serenata. "A serenata iluminada, por exemplo, começou em 2012, e, desde lá, vários movimentos junto à prefeitura têm trazido benefícios à Redenção. Na segurança, conseguimos que o parque tivesse iluminação nova, e é isso que queremos fazer com o Café, chamar atenção do poder público para melhorar o local", disse. Além disso, ele afirmou que a concentração de pessoas nas serenatas, apesar de ser à noite, com maiores riscos, convoca a segurança pública a participar, criando um espírito de colaboração.
Loss falou que é necessário "fazer frente ao abandono", principalmente porque o Café do Lago é localizado a menos de cem metros do centro de administração do parque. "Eu me criei nesse bairro, já teve café, locação de bicicletas, mas foi depenado, não tem mais nem cobertura, as pessoas foram levando", lamentou. Apesar disso, ele se mantém otimista, ressaltando que o evento abre oportunidade para que os artistas mostrem suas obras. Para ele, realizar atividades no espaço faz com que "a sociedade ganhe, os artistas ganhem, e ganhe a prefeitura, que pode utilizar o local como ponto turístico".
Para conferir a programação completa nos dois dias, acesse a página do evento no Facebook aqui.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia