Porto Alegre, terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Aniversário da Caixa Econômica Federal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Serviços

- Publicada em 10h37min, 12/01/2021. Atualizada em 21h10min, 12/01/2021.

Cinemas preparam reabertura com protocolos de bandeira laranja

Expectativa é de que o fluxo de público supere outubro, quando a reabertura atraiu poucas pessoas

Expectativa é de que o fluxo de público supere outubro, quando a reabertura atraiu poucas pessoas


LUIZA PRADO/JC
Adriana Lampert
A reabertura das salas de cinema de Porto Alegre e cidades do interior está marcada para ocorrer nesta quinta-feira (14). O Shopping Total, na Capital, se adiantou e reabre as exibições já nesta quarta (13). Aliviados após meses de interrupção com um breve funcionamento de seis semanas, exibidores estão desde segunda-feira (11) correndo para higienizar salas e preparar o receptivo do público. 
A reabertura das salas de cinema de Porto Alegre e cidades do interior está marcada para ocorrer nesta quinta-feira (14). O Shopping Total, na Capital, se adiantou e reabre as exibições já nesta quarta (13). Aliviados após meses de interrupção com um breve funcionamento de seis semanas, exibidores estão desde segunda-feira (11) correndo para higienizar salas e preparar o receptivo do público. 
"Tivemos um prejuízo inestimável, que esperamos recuperar nos próximos seis meses", comenta o presidente do Sindicato dos Exibidores Cinematográficos do Rio Grande do Sul, Hormar Castello Júnior.
A flexibilização ocorreu como resultado de reunião entre prefeitos dos municípios que trabalham em cogestão do Distanciamento Controlado e que estão com a classificação em bandeira vermelha há cerca de dois meses. Dois terços dos gestores concordou em adotar os protocolos da bandeira laranja.
"Fizemos uma demonstração para a nova gestão da prefeitura de Porto Alegre, que entendeu o passo a passo dos protocolos aplicados pelo setor desde a compra do ingresso, que pode ser pela internet, passando pela separação de poltronas (com bloqueios de dois assentos em cada lateral e para frente e para trás), o uso obrigatório de máscara, as filas com espaçamentos e a sanitização feita com pulverização em névoa com quaternário de amônia a cada intervalo entre os filmes", explana Castello Júnior. "O processo está bem feito, não tem risco", garante.
A reabertura das salas coincide com o Cine Semana, calendário habitual dos lançamentos das exibidoras. "Foi um alivio", comemora o sócio-diretor do GNC Praia de Belas, Ricardo Difini Leite, presidente da Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas (Feenec). "Estávamos buscando este retorno ainda na gestão anterior da Prefeitura de Porto Alegre."
Leite destaca que com o término (em dezembro) da suspensão do contrato de trabalho viabilizada pelo governo federal, as empresas estavam correndo risco de ter que demitir todos funcionários.
"Ficaria muito difícil seguir pagando a folha sem poder trabalhar. Os custos da manutenção dos cinemas são muito altos, e tivermos uma queda de 75% do faturamento e do fluxo de clientes, se compararmos todo o ano de 2020 com o ano anterior."
O sócio-diretor do GNC explica que tudo vai funcionar igual ao mês de outubro, quando as empresas foram autorizados a reabrir as salas (que estavam fechadas desde março), com a classificação de bandeira laranja na época.
"É importante destacar que o risco de contágio nos cinemas é muito menor que em outros lugares, pois não tem interação social - as pessoas ficam sentadas assistindo o filme, e tiram a máscara somente se for o caso de levarem alguma bebida ou alimento para a sessão." Ele destaca que a única mudança frente a outubro é que as salas devem funcionar com apenas 40% da capacidade de cada local, e não com 50% como foi à época. 
"Sabemos que vai ser uma retomada gradual, lenta, e vamos tomar todos os cuidados para que não haja qualquer tipo de aglomeração. Será tudo bem controlado, inclusive sem contrafluxo de público, pois estamos utilizando portas diferentes nas entradas e saídas dos cinemas", observa Leite.
Segundo o empresário, a aposta de reabertura é o filme Mulher Maravilha 1984, que deve entrar em cartaz em mais de uma sala no GNC Praia de Belas. "Mas a cada semana, serão exibidos filmes novos", reitera. 
Os cinemas também estão organizados com equipes específicas de fiscalização para a garantia de que o público irá proceder na forma correta, de acordo com os protocolos. Segundo Castello Júnior, Porto Alegre está sendo uma das últimas capitais brasileiras a reabrirem cinemas.
A maioria das empresas se manteve durante o ano graças a financiamentos junto ao BRDE e BNDES. "Não fosse isso, seria uma quebradeira geral", destaca Leite. Algumas, ainda assim, não resistiram.
"Em Santo Ângelo, uma das exibidoras mais tradicionais, com 62 anos de atividades, fechou as portas de vez", pondera Castello Júnior. De acordo com o dirigente, a expectativa é de que desta vez o público retorne com mais força que em outubro, quando a procura foi "tímida".
De acordo com o sistema de bandeira laranja, as salas que não não permitem consumo de alimentos e bebidas têm limite de 50% de lotação, mantendo distanciamento de um metro entre as pessoas. As demais irão funcionar com distanciamento de dois metros entre o público. Além de Porto Alegre, Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Glorinha e Viamão, que estão na bandeira vermelha, adotam os protocolos da bandeira laranja.  
Comentários CORRIGIR TEXTO