Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Gastronomia

- Publicada em 14h29min, 10/09/2020. Atualizada em 15h08min, 10/09/2020.

Porto Alegre libera funcionamento de bufês de autosserviço em restaurantes

Funcionamento de bufês estavam proibidos desde março, com o advento da pandemia

Funcionamento de bufês estavam proibidos desde março, com o advento da pandemia


ANDRé netto/ARQUIVO/JC
Um dos últimos formatos de operação de restaurantes e outros tipos de estabelecimentos de alimentação fora de casa que não podiam ainda funcionar em Porto Alegre teve sinal verde nesta quinta-feira (10). Os bufês de autosserviço podem ser reativados e com um detalhe: os clientes terão de usar luvas individuais para se servir.
Um dos últimos formatos de operação de restaurantes e outros tipos de estabelecimentos de alimentação fora de casa que não podiam ainda funcionar em Porto Alegre teve sinal verde nesta quinta-feira (10). Os bufês de autosserviço podem ser reativados e com um detalhe: os clientes terão de usar luvas individuais para se servir.
O que era permitido até agora era de os funcionários servirem as pessoas nas mesas. O decreto 20.721, que foi lançado na noite dessa quarta-feira (9), que regularizou o funcionamento nos moldes tradicionais, mesmo com mudança na hora de servir, também torna obrigatório a disponibilização de "protetor salivar eficiente". 
Outro detalhe é que deve ter distanciamento mínimo de dois metros entre os clientes durante a montagem dos pratos na ilha das comidas.
"É uma injeção de ânimo neste momento de retomada”, comemorou a presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Rio Grande do Sul (Abrasel-RS), Fernanda Tartoni, sobre o decreto. Sem poder usar as ilhas, os estabelecimentos tiveram de montar pratos para servir nas mesas. Agora a expectativa é agilizar o atendimento, que deve observar as regras para operar com até 50% da capacidade ainda em vigor.  
O decreto também contemplou outras duas áreas: educação e esportes coletivos. 
Foi criado um grupo especial de trabalho para analisar a volta das atividades de ensino. Em reunião nessa quarta, o prefeito Nelson Marchezan Júnior, projetou o retorno em uma ou duas semanas e disse que serão apresentados protocolos. 
Sou outras demandas do setor econômico, como abertura por mais tempo de comércio e aos domingos, no caso da alimentação também, o prefeito projetou para mais á frente novas alterações, com maior liberação.
A prática de esportes coletivos foi autorizada em segmentos que atuam com as atividades, mas limitada a  até quatro pessoas simultaneamente e sem contato físico. A medida atinge academias, clubes sociais e condomínios residenciais.
Comentários CORRIGIR TEXTO