Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de outubro de 2019.
Dia nacional do Livro e Dia mundial de combate ao AVC.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

São Paulo

Edição impressa de 29/10/2019. Alterada em 29/10 às 03h00min

Bruno Covas descobre câncer no estômago com metástase no fígado

Covas usou suas redes sociais para afirmar que vencerá a doença

Covas usou suas redes sociais para afirmar que vencerá a doença


/Rovena Rosa/Agência Brasil/JC
Exame realizado na noite deste domingo confirmou que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), tem um câncer na região do estômago com metástase no fígado e lesão no sistema linfático. A equipe médica que acompanha Covas informou nesta segunda-feira (28) que ele iniciará já nesta semana o tratamento de quimioterapia.
Exame realizado na noite deste domingo confirmou que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), tem um câncer na região do estômago com metástase no fígado e lesão no sistema linfático. A equipe médica que acompanha Covas informou nesta segunda-feira (28) que ele iniciará já nesta semana o tratamento de quimioterapia.
Não há previsão de alta para o prefeito até o fim desta semana. Ele ficará hospitalizado até que se cure do quadro de trombose venosa profunda.
Covas está internado no Hospital Sírio-Libanês desde quarta-feira passada, quando teve diagnosticada uma erisipela. O quadro evoluiu para uma tromboembolia bilateral pulmonar e, então, foi descoberto o tumor maligno. O câncer está localizado na cárdia - nome dado à região de transição entre o esôfago inferior e o estômago - e é do tipo adenocarcinoma.
O câncer foi descrito pelos médicos como um "achado de sorte", uma vez que o prefeito não tinha sintomas da doença. A quimioterapia deverá durar de seis a oito semanas. Será um ciclo de 36 horas a cada duas semanas. Em princípio, ele será submetido a três sessões.
"Esses são achados de uma investigação pro-ativa. O prefeito jamais apresentou sintomas. Foi realmente um achado de sorte", afirmou o infectologista David Uip.
Silenciosamente, células do tumor carncerígeno migraram para o sistema linfático e o fígado. Somente neste último órgão foi identificado o quadro de metástase.
Não há previsão de cirurgias no momento. Covas também permanecerá no cargo e despachará com secretários do hospital ao longo desta semana.
Covas usou suas redes sociais para agradecer o apoio de seus seguidores. Em publicação feita no Instagram, o político do PSDB demonstrou confiança na superação da doença. "Não teho dúvidas que vou vencer esse desafio", escreveu o prefeito, que compartilhou o boletim médico publicado pelo Hospital Sírio-Libanês.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia