Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 20h23.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Rio-2016

08/08/2016 - 20h23min. Alterada em 08/08 às 20h23min

Com melhor resultado da história, Brasil termina em 6º na ginástica masculina

Sergio Sasaki comemorou a série bem sucedida nas paralelas

Sergio Sasaki comemorou a série bem sucedida nas paralelas


Ben STANSALL/AFP/JC
A seleção brasileira masculina de ginástica artística terminou em sexto lugar na final por equipes nos Jogos Olímpicos de Janeiro. A colocação na final, obtida com uma pontuação de 263.728, foi o melhor resultado da história da equipe. É a primeira vez que o País disputa a final com a equipe masculina completa na Olimpíada.
A medalha de ouro ficou com a equipe do Japão, que somou 274,094 pontos. Completaram o pódio a Rússia (prata, com 271,453) e China (bronze, com 271,122). O Brasil terminou à frente de Alemanha (7º) e Ucrânia (8ª), com 263,728.
"Foi um resultado ótimo. É a primeira vez que o Brasil consegue levar uma equipe completa à final da Olimpíada. É a primeira vez em um final olímpica. O grupo todo está de parabéns", afirmou Arthur Zanetti. "É um dia muito especial. Estou muito contente por essa final olímpica. Arthur é um líder, Chico foi muito bem, Sasaki se superou... É só felicidade", completou Diego Hypolito.
O Brasil tinha chances remotas de medalha, mas um desempenho abaixo do esperado no solo, com queda de Sérgio Sasaki, e uma falha de Arthur Nory comprometeram o resultado.
O resultado quebra um longo jejum para dois países: o Japão não vencia o ouro em grupo desde 2004; a Rússia não ganhava uma medalha desde 2000.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia