Porto Alegre, quinta-feira, 25 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

sial 2018

Alterada em 25/10 às 21h13min

Adição de açúcar em suco taxa empresas na França

Unidade Antartic na França engarrafadora de sucos

Unidade Antartic na França engarrafadora de sucos


JOÃO ALBERTO CRUZ DE MELO/DVULGAÇÃO/JC
A comitiva brasileira que acompanhou o Sial conferiu o funcionamento de uma engarrafadora de sucos que fica em Saint-Martin d’Abbat, a duas horas e ao sul da capital francesa. A Antartic atende principalmente grandes redes de supermercado do país, como Intermarché e Casino, e na Europa e movimenta 120 carretas cheias dos produtos para os destinos a partir das 17 unidades em diversos países. A Antartic utiliza polpas de frutas que são também importadas do Brasil.
A visita faz parte da etapa técnica, organizada pela rede dos Centros de Negócios das federações industriais. A missão foi chefiada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), com participação do Sebrae-RS e Senai-RS. O que chamou a atenção na visita foi o rigor e preocupação em seguir à risca regras sobre adição de açúcar e até adoçante nos sucos, diz o dono do restaurante Gambrinus, de Porto Alegre, João Alberto Cruz de Melo. “Existe uma lei no país que impõe taxa por garrafa na adição de açúcar”, cita Melo.
Há duas tendências entre franceses e em muitos países da Europa, que se refletiram na Sial, que é redução crescente de açúcar e busca de linhas saudáveis. O dono do Gambrinus observa que a adesão é grande no país de da Sial e que em breve vai chegar ao Brasil, mas lembrou da "chiadeira dos clientes” quando se fala de reduzir o sal. “Vamos ter de explicar, comunicar e treinar equipes sobre isso”, adianta Melo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia