Porto Alegre, quinta-feira, 25 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Meio ambiente

25/10/2018 - 08h59min. Alterada em 25/10 às 21h49min

Empresa cria módulos de horta para dentro de casa

Kits domésticos possuem indicação de nível de água para plantas e iluminação por LED

Kits domésticos possuem indicação de nível de água para plantas e iluminação por LED


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Cada vez mais requisitado, o cultivo de temperos e verduras dentro de casas e apartamentos ganhou uma versão que chama a atenção no Salão Internacional de Alimentação (Sial), em Paris, na França. Uma startup que participa do Sial criou módulos para horta para instalar em diferentes espaços. A Prét à Pousser está no espaço de uma incubadora sediada na capital parisiense, a Smart Food Paris, onde outros jovens empreendedores mostram seus negócios nascentes.
Os kits domésticos têm diversos tamanhos e podem ser fixados em espaços pequenos e até colocados no chão. A empresa fundada por Romain Behaghel há cinco anos projetou a estrutura e terceiriza a fabricação.
Os kits (feitos com estrutura em metal e suportes em plásticos) são dotados de pequenos recipientes onde são acomodadas as mudinhas, e com nível de agua indicado para o crescimento. O consumidor pode comprar pelo site ou lojas especializadas os refis para repor a produção doméstica. “Desenvolvemos o kit com engenheiros e designer que trabalham na empresa. A planta fica com iluminação por LED.
Para repor a planta, o consumidor compra refis com substrato e sementes e renova a horta a cada colheita.
A Prét à Pousser começou na incubadora e hoje já está em estrutura fora, mas continua ligada ao movimento que incentiva os empreendedores. O negócio teve aporte de recurso de investidores, que têm participação na empresa. Hoje são 15 funcionários. O fundador aposta em crescimento para fora da França, com vendas para países europeus, pela busca das pessoas em ter o cultivo em casa e qualidade da alimentação. Sobre o Brasil, ele diz que “está muito longe”, mas não deixa de indicar preocupação com a situação política na sucessão presidencial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia