Porto Alegre, terça-feira, 20 de agosto de 2019.
Dia do Maçom.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Jornal da Lei Direitos Humanos

CORRIGIR

Direitos Humanos

Notícia da edição impressa de 20/08/2019. Alterada em 20/08 às 12h07min

Leis não bastam para garantir respeito aos direitos humanos

Dorothy Stang 1931-2005

Dorothy Stang 1931-2005


NDNU/DIVULGAÇÃO/JC
Nascida nos Estados Unidos, a religiosa é a terceira liderança dos direitos humanos lembrada na capa da série especial do Jornal da Lei. Ela se naturalizou brasileira e trabalhava na Amazônia, junto aos povos da floresta. Atuava com os trabalhadores rurais e as populações originárias, defendendo a garantia à terra e promovendo ações e iniciativas com vistas à geração de renda. Sua atuação também era marcada pela participação em projetos de reflorestamento de áreas nativas. Irmã Dorothy, como era conhecida, teve sua história de luta em defesa dos mais fracos interrompida ao ser assassinada com seis tiros a mando de um fazendeiro da região e saiu da vida para tornar-se uma mártir da luta pela floresta.
Após a consolidação dos princípios que devem guiar o respeito aos direitos humanos, o passo seguinte foi estabelecer as normativas de cada nação. No Brasil, foi com a Constituição de 1988 que esses direitos se firmaram como uma linha-mestra para as outras regras. Considerado um dos países com mais ampla cobertura jurídica a respeito da questão, o Brasil é também um dos lugares onde esses direitos são mais desrespeitados. Por quê? Na terceira edição especial sobre direitos humanos, o Jornal da Lei fala sobre a legislação brasileira, os riscos que ativistas correm e a função da imprensa na difusão dos DH.
Leia mais sobre o caderno especial do Jornal da Lei
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia