Porto Alegre, sábado, 27 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

sial 2018

26/10/2018 - 09h05min. Alterada em 27/10 às 18h34min

Bebidas com pegada saudável dominam Sial

Empresa gaúcha Brasilbev levou para a feira sua nova versão de energético orgânico

Empresa gaúcha Brasilbev levou para a feira sua nova versão de energético orgânico


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello, de Paris
As bebidas são um capítulo a parte no Salão Internacional da Alimentação (Sial), que terminou nessa quinta-feira em Paris. O segmento tinha um pavilhão exclusivo também estava presente em diversos pontos de marcas. O que mais chamou a atenção foi a oferta de itens orgânicos, energéticos com componentes vegetais e zero açúcar como uma espécie de mantra para abrir mercado e atrair consumidores.
A empresa gaúcha Brasilbev, que chegou a ganhar prêmio de inovação em 2012, quando participou pela primeira vez do Sial com seu energético orgânico, trouxe a versão do Organique zero, repetindo os sabores de açaí, guaraná e erva-mate, além de energético sem açúcar. “É um produto orgânico e que explora sabores que já são a nossa marca”, diz o CEO da empresa, Joao Paulo Sattamini, que volta para casa com uma porta aberta para fornecer para o Carrefour.
Hoje as linhas já estão em 1,5 mil pontos no Brasil e já exporta para diversos países. A Brasilbev está migrando a produção de Santa Maria, interior gaúcho, para São Paulo, por questão logística e custos. Sattamini reforça que as características do produto exercem têm forte atração, quase natural sobre compradores.
O coordenador de alimentos e bebidas do Sebrae-RS, Roger Klafke, observa que a explosão desses tipos de bebidas segue o conceito de “super foods”, que são itens com forte pegada em saudabilidade e potencialidades que fazem bem à saúde. “O que vimos aqui na Sial é o que já está no relatório de tendências até 2030, divulgado no salão, e que fala na demanda das pessoas por essas características, ao lado da substituição de proteínas da carne por alternativas equivalentes e customização, atendendo a características como veganos etc”, exemplificou Klafke. Uma das mais inusitadas do Sial foi o uso de grilos.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/10/25/206x137/1_dozo_bebida_cha_verde_fundado_jeremie_valle-8519358.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5bd22cf878294', 'cd_midia':8519358, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/10/25/dozo_bebida_cha_verde_fundado_jeremie_valle-8519358.jpg', 'ds_midia': 'Sial Paris 2018: Dozo bebida chá verde fundador Jérémie Vallé  ', 'ds_midia_credi': 'PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC', 'ds_midia_titlo': 'Sial Paris 2018: Dozo bebida chá verde fundador Jérémie Vallé  ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '600', 'align': 'Left'}
Na feira, exemplos não faltam de bebidas, como uma versão do matcha, bebida tradicional no Japão elaborada com chá verde, e que a empresa Dozo fez um preparo no qual o chá fica armazenado em uma cápsula e é ativado ao se agitar a garrafa de água. “A cápsula mantém o chá fresco e seus nutrientes, não tem aditivos e açúcar”, descreve o fundador da Dozo, o francês Jeremie Valley, que chegou ao mercado no fim de 2017 no Japão. Agora Valley volta à França onde diz que há mais mercado para a bebida da Dozo. “As pessoas querem produtos bons para a saúde”, reforça o empreendedor.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/10/25/206x137/1_soofty_lata_de_plastico_farid_aissa_fundador-8519614.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5bd24d62b3f2f', 'cd_midia':8519614, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/10/25/soofty_lata_de_plastico_farid_aissa_fundador-8519614.jpg', 'ds_midia': 'Bebidas sucesso Soofty lata de plastico fundador Farid Aissa', 'ds_midia_credi': 'PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC', 'ds_midia_titlo': 'Bebidas sucesso Soofty lata de plastico fundador Farid Aissa', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '600', 'align': 'Left'}
Na atração de consumidores, a Soofty aposta na embalagem, que em vez de lata de alumínio é de plástico e transparente. É uma água saborizada com frutas naturais, bom para tomar gelado. A marca tem apenas 10 meses, foi criada pelo italiano Farid Aissa e já está na França, países da África e deve entrar na Argentina e Chile, a partir de contatos no Sial. “É um produto que apresenta muitas novidades”, diz o fundador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia