Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de agosto de 2019.
Dia do Soldado.

Jornal do Comércio

25/08/2019 - 19h57min.
Alterada em 25/08 às 22h18min
COMENTAR| CORRIGIR

Quase 150 mil pessoas visitam Expointer no primeiro fim de semana

Nas vias de acesso a estandes e pavilhões, a movimentação foi intensa durante todo o domingo

Nas vias de acesso a estandes e pavilhões, a movimentação foi intensa durante todo o domingo


CLAITON DORNELLES /JC
Thiago Copetti
A Expointer registrou pelo segundo dia consecutivo o movimento intenso de público aproveitando o dia de sol. O fluxo chegou a 93 mil pessoas neste domingo (25). Segundo a organização, no sábado foram mais de 54 mil. Com isso, são quase 150 mil visitantes em dois dias, bem acima dos 93 mil do primeiro fim de semana de 2018, que havia largado com chuva.
O estacionamento para carros lotou neste domingo, o que nunca havia ocorrido, segundo a feira. 
Nas vias de acesso a estandes e pavilhões com a mostra de animais, máquinas e produtos - como o setor da Agricultura Familiar, a movimentação era tamanha que gerava uma bruma ao longe, com o calor e a agitação. O domingo também foi dia da final do Freio de Ouro, o principal torneio de cavalos crioulos. 
A família Dreyer, de Novo Hamburgo, chegou no parque próximo do meio-dia, de Trensurb, para aproveitar a tarde. O maior objeto era aproximar os pequenos Gael, de cinco anos e, Noah, de três, dos animais. Os dois, por sinal, não demonstraram medo, nem mesmo dos enormes búfalos da raça Mediterrâneo com seus 700 quilos.
“Eles costumam ir para o campo, em uma propriedade da família em Dom Feliciano, e sempre pedem para ver bichos”, conta Felipe, que costumava visitar a Expointer há cerca de 30 anos em passeios escolares. Para Vivian, apesar de o ingresso ser acessível, o preços das refeições estava muito caro e a opção da família foi por lanches.
Salames, queijos, cucas, produtos agroindustriais, artesanato e flores vão saindo com a rapidez com que chegam ao Pavilhão da Agricultura Familiar. Só no primeiro dia de feira, nesse sábado (24), os expositores comercializaram 51,19% a mais do que no mesmo período da edição passada, incluindo também alimentação, artesanato e flores.
COMENTAR| CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia