Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de dezembro de 2016. Atualizado às 10h39.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

Notícia da edição impressa de 08/06/2016. Alterada em 28/12 às 11h44min

Festival Varilux mostra excelência no cinema francês

Em Chocolate, Omar Sy interpreta primeiro artista circense negro da Belle Époque

Em Chocolate, Omar Sy interpreta primeiro artista circense negro da Belle Époque


CALIFORNIA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
O já tradicional Festival Varilux de Cinema Francês tem sua sétima edição neste mês de junho na Capital gaúcha, trazendo novidades da produção do país europeu às salas da cidade. Em Porto Alegre, a mostra acontece de amanhã até 22 de junho, ocupando as telas do Espaço Itaú (Bourbon Shopping Country), do Cinespaço Wallig (Bourbon Shopping Wallig) e do Cine Guion (Shopping Nova Olaria). No Interior, Novo Hamburgo (Cinespaço), Santa Maria (Arcoplex Royal Plaza), Pelotas (Cineflix Shopping Pelotas) e Rio Grande (Cine Dunas) também recebem sessões de filmes integrantes da seleção do evento. Os ingressos estarão à venda na bilheteria dos próprios cinemas.
Filme premiado em Cannes, longa protagonizado por vencedor de Oscar e produção com os atores mais admirados da França. Esses são alguns dos pontos altos da edição 2016 do festival que, neste ano, ganha uma semana a mais de exibição em relação ao ano passado, em 50 cidades brasileiras.
Ao todo, a programação contará com 15 títulos inéditos e um grande clássico do cinema francês. O premiado ator francês Omar Sy, que ficou conhecido e admirado mundialmente por sua atuação como o cuidador de Intocáveis, poderá ser visto novamente Chocolate, de Roschdy Zem, interpretando o primeiro artista circense negro na França da Belle Époque, no filme.
Exibido na seleção oficial do Festival de Cannes 2015, Meu rei, de Maïwenn, é outra opção. O drama é estrelado por Vincent Cassel e Emmanuelle Bercot, premiada com a Palma de Ouro de melhor atriz. E o vencedor do Oscar Jean Dujardin volta às telonas em Um amor à altura, comédia romântica de Laurent Tirard. Na produção, Dujardin ajudará a personagem de Virginie Efira a encontrar seu telefone celular perdido e essa história tomará um rumo inesperado.
Entre os grandes sucessos na lista de filmes está Marguerite, de Xavier Giannoli, com Catherine Frot, premiada com o Cesar 2016 de melhor atriz, baseado na história da rica e excêntrica americana Florence Foster Jenkins - que não desistiu de cantar em público apesar de não ter talento algum.
Dentro do diversificado leque de produções francesas, estão ainda na programação a premiada animação Abril e o Mundo Extraordinário, de Franck Ekinci e Christian Desmares, vencedor do prêmio Cristal no Festival de Annecy; O novato, do jovem diretor e roteirista Rudi Rosenberg, que, com humor e ironia, foca no universo adolescente baseado em suas próprias vivências; A corte, comédia dramática de Christian Vincent, sobre um juiz durão que acaba amolecendo ao se deparar durante um julgamento com uma jurada por quem tinha sido apaixonado anos antes; e o drama Um belo verão, de Catherine Corsini, que aborda as questões em torno da liberdade sexual e feminismo na Paris da década de 1970.
Para o diretor do festival, Christian Boudier, há muito que comemorar. A edição 2016 iguala o recorde de cidades, mas dobra a duração do evento. "O Festival Varilux já se consolidou como um dos principais eventos incentivador e difusor da cultura francesa no Brasil. O público já reconhece a sua importância e, mais do que isso, espera ansiosamente pela realização do festival. Por isso, ganhar uma semana a mais é um presente para nós, realizadores, e principalmente, para o fã do bom cinema francês."
Para o incentivo à formação de novos públicos, ao todo 20 cidades receberão as sessões educativas do Festival Varilux. Na Capital, o local escolhido para as sessões de democratização, gratuitas ao público, é a Sala Redenção da Ufrgs (Eng. Luiz Englert, s/nº), de 13 a 19 de junho, sempre às 14h.
Em Porto Alegre, a mostra recebe o apoio da Aliança Francesa, da Chandon, do restaurante Le Bateau Ivre e da Fundação Cultural Piratini. Mais informações sobre toda a programação e os filmes em exibição podem ser encontradas no site http://variluxcinefrances.com/.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia