Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h11.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

cinema

Notícia da edição impressa de 23/12/2016. Alterada em 22/12 às 16h56min

Reencontro com o passado

Em Belos sonhos, homem confronta-se com memórias de trauma da infância

Em Belos sonhos, homem confronta-se com memórias de trauma da infância


SIMONE MARTINETTO/DIVULGAÇÃO/JC
Entra em cartaz nas salas de cinema do País o novo longa-metragem do premiado e elogiado cineasta italiano Marco Bellocchio (de A bela que dorme, Vincere e Sangue do meu sangue). O drama ítalo-francês Belos sonhos foi o filme de abertura da Quinzena dos Realizadores de Cannes 2016 e também da 40ª Edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
Baseado no romance autobiográfico homônimo de Massimo Gramellini (vice-diretor do jornal italiano La Stampa), o diretor e roteirista comenta sobre o título: "É um filme que conta uma história familiar, dolorosa e, ao mesmo tempo, alegre". Massimo, um garoto de nove anos, tem a sua infância abalada pela misteriosa morte de sua mãe, que ele se recusa a aceitar.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia