Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de dezembro de 2016. Atualizado às 20h35.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

cinema

Notícia da edição impressa de 16/12/2016. Alterada em 15/12 às 17h10min

Pérola do cinema gaúcho

A partir das 20h de sexta-feira, o filme Um homem tem de ser morto, de Davide Quintans, é atração no Projeto Raros da Sala P. F. Gastal, na Usina do Gasômetro (João Goulart, 551). A sessão tem entrada franca e é seguida de debate.
Davide Quintans chegou ao Rio Grande do Sul no início dos anos 1970, fugindo da ditadura de Salazar em Portugal. Um homem tem de ser morto foi a primeira produção gaúcha selecionada para o Festival de Gramado, em 1974, mas teve lançamento apenas na década de 1980, devido à censura.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia