Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de dezembro de 2016. Atualizado às 08h29.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo do Estado

Notícia da edição impressa de 28/12/2016. Alterada em 28/12 às 09h30min

Piratini realizará pagamento do 13º salário em 12 parcelas

O governo do Estado vai depositar, nesta quinta-feira, a primeira parcela do salário de dezembro do funcionalismo público, no valor de R$ 2.260,00 líquidos por matrícula, além de 1/12 do 13º salário dos servidores que deve ser pago em 12 parcelas iguais. A quitação da folha de dezembro está prevista para ocorrer até o dia 13 de janeiro. 
A gratificação natalina será paga sempre no último dia útil de cada mês.
O Executivo deve enviar à Assembleia Legislativa um projeto autorizando o pagamento de juros pelo atraso do 13º salário, pagando o percentual da caderneta de poupança para cada uma das 12 parcelas do benefício. Para realizar os depósitos, o Tesouro do Estado contou em caixa com cerca de R$ 600 milhões.
A prática de parcelar os salários dos servidores públicos do Executivo, ocorre pelo 11º mês consecutivo neste ano.
Em 2015, o Piratini propôs o parcelamento do 13º em seis vezes e permitiu a antecipação do benefício mediante empréstimo bancário cujos encargos seriam pagos pelo governo do Estado. Depois, acabou pagando tudo com a venda da folha salaria do funcionalismo para o Banrisul. A estratégia já tinha sido adotada no governo de Germano Rigotto (PMDB, 2003-2006).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia