Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de setembro de 2018.
Dia da Amazônia.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 03/09/2018.
Alterada em 05/09 às 11h25min
COMENTAR | CORRIGIR

Cigarro para presente

Exportação do produto brasileiro para a China pode crescer até 15%

Exportação do produto brasileiro para a China pode crescer até 15%


/THIAGO COPETTI/ESPECIAL/JC
Os chineses fumam muito e têm uma relação curiosa com o cigarro. Há dezenas de marcas, de muitos tipos e preços. Algumas carteiras custam mais de 100 yuans (o equivalente a R$ 65,00). Além do consumo próprio, carteiras de cigarro podem ser dadas como presente. E, por uma questão cultural, nunca se deve presentear com apenas um maço (no mínimo, dois, e dos caros, para não parecer sovina).
O tabaco é um dos principais produtos agrícolas gaúchos exportados para a China, mas alguém está abocanhando o nosso mercado. As exportações gaúchas para a China caíram significativamente entre 2012 e 2017, passando de 62 mil toneladas para 40 mil toneladas, respectivamente. A perda desse mercado, porém, não deve prejudicar os negócios do setor.
Segundo estudo divulgado pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), depois de um 2017 de estabilidade nas exportações, o Brasil deve registrar aumento nos embarques. A expectativa é que a exportação de tabaco aumente de 10% a 15% em volume. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

Thiago Copetti

A convite do Centro Internacional de Imprensa da China, o repórter está participando de um intercâmbio no gigante asiático. No blog Conexão China, apresentará, além de informações econômicas e políticas da segunda maior economia do mundo, também curiosidades culturais e gastronômicas, dicas de turismo e como é o cotidiano da vida em Pequim.