Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de junho de 2017. Atualizado às 22h29.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

Música

Notícia da edição impressa de 13/06/2017. Alterada em 12/06 às 18h12min

Violinista premiada sobe ao palco com a Ospa

Violinista Helena Berg é atração em concerto da Ospa no Theatro São Pedro

Violinista Helena Berg é atração em concerto da Ospa no Theatro São Pedro


MAÍ YANDARA/DIVULGAÇÃO/JC
A temporada 2017 da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) segue intensa e repleta de convidados internacionais. Parte do time dos primeiros violinos da Filarmônica de Berlim, a premiada violinista alemã Helena Berg vem pela primeira vez ao Brasil a convite da Ospa para apresentação hoje, às 20h30min, no Theatro São Pedro.
A regência da apresentação será do maestro venezuelano José Luis Gomez, atual diretor artístico da Sinfônica de Tucson (EUA). No programa da noite, obras de dois russos: Sergei Prokofiev e Aleksandr Glazunov. Ingressos à venda na bilheteria do local por valores entre R$ 20,00 e R$ 50,00.
Vencedora de concursos internacionais como o Jakob Staine, o de Violino de Avignon e o Ibolyka Gyarfas, Helena vem se apresentando regularmente como solista e musicista de câmara na Europa, Estados Unidos e Japão. Em Porto Alegre, ela interpretará a última obra escrita por Prokofiev (1891-1953) no período em que ele viveu nos Estados Unidos, após sair de sua terra natal devido à Revolução Russa e antes de retornar ao seu país em 1936. Trata-se do Concerto para Violino nº 2, de 1935.
Na segunda parte da noite, a Ospa inclui, pela primeira vez em seu repertório, a Sinfonia nº 4 de Glazunov (1865-1936), compositor que foi professor de Prokofiev no Conservatório de São Petersburgo. A peça foi dedicada a Anton Rubinstein, outro grande nome da música russa, e estreou em 1893 sob a regência de Nikolay Rimsky-Korsakov.
O maestro José Luis Gomez, proveniente do "El Sistema" de orquestras jovens da Venezuela, estudou na Escola de Música de Manhattan e venceu o primeiro prêmio do Concurso Internacional de Regência Sir Georg Solti (Frankfurt, 2010), com uma rara decisão unânime do júri. Conquistou plateias gaúchas na mais recente edição do Festival Internacional Sesc de Música de Pelotas e, pela primeira vez, regerá a Ospa.
Já no dia 25 de junho, às 16h30min, a Ospa realiza nova apresentação do projeto Música no Museu, com concerto no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs). No programa, peças de César Guerra Peixe, Robert Muczynski, Hubertus Hofmann, Astor Piazzolla e Ernesto Nazareth. Como convidados, os integrantes do Trio de Madeiras de Porto Alegre. A entrada é franca.
Dois dias depois, a orquestra apresenta um grande concerto no Salão de Atos da Ufrgs (Paulo Gama, 110), às 20h30min. Com regência do maestro Manfredo Schmiedt, o repertório terá duas peças de Alexander Scriabin: Concerto para Piano e Orquestra em Fá sustenido menor e a Sinfonia Nº 1. Haverá participação especial do Coro Sinfônico da Ospa. Os ingressos custarão R$ 30,00, com venda no local a partir das 11h do dia do concerto. Mais informações sobre a programação estão em www.ospa.org.br.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia