Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h27.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

acontece

Notícia da edição impressa de 26/12/2016. Alterada em 25/12 às 22h23min

Cotidiano humano

Aquarela enchente de 1941, de José Lutzenberger

Aquarela enchente de 1941, de José Lutzenberger


REPRODUÇÃO/JC
A exposição A voz das cores - aquarelas de José Lutzenberger segue em cartaz na Pinacoteca Ruben Berta (Duque de Caxias, 973), no Centro Histórico de Porto Alegre. O local recebe um conjunto de obras pertencentes ao acervo da Fundacred, do Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs) e da família do artista.
O artista alemão chegou em 1920 na Capital para atuar como arquiteto, projetando prédios importantes como a Igreja São José, o Palácio do Comércio e o Instituto Pão dos Pobres. Lutzenberger (1882-1951) também trabalhou com desenho e pintura, descrevendo a aventura humana em imagens do cotidiano. Ele é pai de José Lutzenberger, o conhecido ecologista gaúcho.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia