O que rolou no evento do Marcas de Quem Decide



A banda Calamares empolgou a plateia com apresentações durante o evento
CRÉDITO: CLAITON DORNELLES/JC
Mauro Belo Schneider
No embalo: Todo mundo saiu elogiando a atração musical desta edição do Marcas. Os integrantes da banda Calamares empolgaram a plateia na abertura do evento e durante a entrega dos certificados.
Coronavírus: Pegou todo mundo de surpresa, durante o Marcas, a informação de que um caso de coronavírus havia sido confirmado no Rio Grande do Sul. O CEO do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini, presente na cerimônia, contou que esteve reunido com ministro da Saúde em Brasília, na segunda-feira, e comentou o assunto. "É um tema muito preocupante, não aconselho as pessoas a banalizarem. A mortalidade é baixa, mas o impacto na quantidade de pessoas é elevado. O Moinhos está preparado, junto com o ministério e outras instituições, para que o Brasil consiga se proteger de forma mais adequada."
PIB reunido: A brincadeira estava na boca dos participantes: o Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul se reuniu por conta do Marcas. Embora a informação tenha sido, inclusive, dita no palco com risos, é uma verdade. As empresas que movem o Estado estavam todas representadas no Teatro do Sesi.
A pesquisa: Foram entrevistados, neste ano, 324 gestores para a realização da pesquisa executada pela Qualidata. O mais curioso é que cada conversa por telefone pode levar até uma hora e meia.
Os números: A análise dos resultados, que será divulgada em caderno especial no dia 31 de março, conta com 740 gráficos estatísticos.


Publicado em 11/03/2020.