Estaria nascendo um novo unicórnio no Brasil?



A sede da Resultados Digitais fica em Florianópolis, Santa Catarina
CRÉDITO: /RD/Divulgação/JC
Giana Milani
O marketing digital é fundamental para fortalecer a comunicação de uma marca e aproximá-la de seu público. E isso não fica só na teoria. A startup Resultados Digitais (RD), com sede em Florianópolis (SC), demonstra essa visão na prática. Assim como muitos negócios, ela foi criada para solucionar um problema enfrentado pelo próprio co-fundador e CEO, Eric Santos. O empreendedor comandava uma empresa de desenvolvimento de aplicativos para a qual elaborou uma estratégia de marketing inovadora, chamando a atenção do mercado.
Santos então vendeu a antiga empreitada e co-fundou, ao lado dos ex-colegas de trabalho, André Siqueira, Bruno Ghisi, Guilherme Lopes e Pedro Bachiega, a Sistemarketing, em 2010, renomeada Resultados Digitais no ano seguinte. Hoje, a RD tem 700 colaboradores e atua em 30 países com dois produtos: o RD Station Marketing (software que integra os diversos canais de comunicação) e o RD Station CRM.
Além da globalização, os números refletem o crescimento da startup. Recebendo aportes desde 2013, a RD é apontada atualmente como um dos prováveis próximos unicórnios brasileiros. A reportagem do Marcas de Quem Decide conversou com Santos sobre expectativas em relação ao novo patamar e startups podem inspirar grandes marcas.
Marcas de Quem Decide - Como é estar na expectativa de ser um unicórnio? Era uma das metas iniciais?
Eric Santos - Nós nunca tivemos essa meta específica e para mim, pessoalmente, "ser um unicórnio" não é o que me motiva todos os dias. Sou realmente motivado pelo impacto que podemos fazer nos nossos clientes e consequentemente na economia do País. É claro que é um reconhecimento importante, porque está relacionado à valorização e ao crescimento da empresa, mas não é um fim.
MDQD - De que forma os unicórnios mexem com o mercado como um todo?
Eric - De maneira geral, startups (unicórnios ou não) possuem um grande foco no cliente e têm contribuído para uma relação mais próxima entre empresa-cliente e uma experiência de compra mais rápida e agradável. Muitas fomentam a economia circular e acabam fazendo com que grandes empresas repensem seu ciclo de produção. Do ponto de vista de pessoas, há uma grande inovação nas relações de trabalho, no uso da tecnologia e nos ambientes, o que atrai as novas gerações.
MDQD - E como as startups podem inspirar grandes marcas?
Eric  - Eu diria que as startups têm em comum três características: um forte componente de inovação, uma inquietude disruptiva, ou seja, aquela vontade de mudar o status quo, e agilidade para responder às mudanças de mercado. As marcas precisam desses elementos para acompanhar a evolução da sociedade.
MDQD - Quais os planos da RD para 2020?
Eric - No segundo semestre do ano passado, nós recebemos um aporte série D, no valor de R$ 200 milhões, em uma rodada liderada pela Riverwood Capital. Nesse momento, anunciamos quatro foco de investimentos, que seguem sendo nossas prioridades para 2020: Produto: alto investimento em pesquisa e desenvolvimento para manter e evoluir a liderança dos produtos de marketing e vendas, reforçar a plataforma e integrações com aplicações de parceiros, além de aprofundar as soluções de automação e inteligência através do uso de AI e machine learning; Experiência do cliente: ampliação da estrutura de sucesso e experiência do cliente, com investimento em educação e suporte ao ecossistema; Pessoas: fortalecimento e ampliação da equipe com os melhores talentos do mercado, proporcionado por um ambiente de constante desenvolvimento e inovação e Expansão internacional: consolidação das operações de Colômbia e México, além da expansão para outros mercados emergentes replicando o modelo de negócios.


Publicado em 30/03/2020.