O que o empresariado espera de 2019



Diversas autoridades e empresários estiveram presentes no Marcas de Quem Decide 2019
CRÉDITO: CLAITON DORNELLES /JC
Representantes de diversos setores que estiveram presentes no Marcas 2019 falam das expectativas para o ano.
João Alfredo Bertolucci, prefeito de Gramado
CLAITON DORNELLES/JC
"O turista pode esperar boas práticas sustentáveis e a certeza de que Gramado não vai violar os princípios básicos do detalhismo da natureza. Queremos que o desenvolvimento se harmonize com a natureza, sem perder a nossa moldura verde, que Gramado continue atraente e não perca seu caráter de ser uma cidade diferenciada. Para isso é que estamos trabalhando. Cerca de 86% da nossa economia é em torno da atividade turística, e isso nos deixa com um compromisso muito grande. O turismo é uma atividade econômica, sem dúvida, mas ele deixa de ser caso a gente não cuide com todo o zelo."
Sem boom imobiliário
Aquiles Dal Molin Júnior, presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon-RS)
MARCO QUINTANA/JC
"As expectativas são muito boas, já estamos percebendo uma movimentação maior entre os empresários. Ou seja, uma melhoria na confiança da economia e na expectativa de que as coisas vão poder acontecer. Aguardamos, para o segundo semestre, que essas melhorias comecem a se concretizar. Por enquanto, dentro da construção civil, que temos que adquirir terrenos e fazer projetos, há uma preparação para o início da atividade propriamente dita. Isso vai acontecer, na nossa expectativa, um pouco no segundo semestre, mas mais efetivamente em 2020 ou 2021. Não teremos boom imobiliário, como das outras vezes, mas os fatores econômicos estão propícios, havendo uma garantia de emprego e melhores condições na expectativa da população. Em breve começam a acontecer alguns lançamentos de imóveis."
GM passa por transformações
Daniela Kraemer, gerente de relações institucionais da General Motors
MARCO QUINTANA/JC
"A gente sempre tem que pensar positivo. As operações da GM no Rio Grande do Sul estão passando por algumas transformações. Estamos nos preparando para ter uma nova linha de produção, novos produtos.Tem um momento de expectativa. Sempre acreditamos que tem que seguir trabalhando parapoder garantir o nosso espaço no mercado."
Crescimento de dois dígitos
Ricardo Duarte da Silveira, presidente da Farmácias Associadas
MARCO QUINTANA/JC
"O setor farmacêutico vem se desenvolvendo, nos últimos anos, a dígitos importantes de crescimento. Inclusive em 2018, que foi um ano muito sentido pelo varejo nacional, nós tivemos um crescimento de 10%. Devemos esperar para 2019 uma manutenção desse crescimento porque achamos prematuro um otimismo. A ideia é manter dois dígitos de crescimento."
Hora de fazer as melhorias
Antônio Cesa Longo, presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas)
MARCO QUINTANA/JC
"A gente tem um consumidor que continua otimista, mas vai precisar de renda. Ele torce pelas reformas. O País necessita dessas mudanças. É um País que tem um consumidor muito atento a novos hábitos, a ir para o mercado de consumo, mas também está muito consciente com a questão da sua renda. Não está disposto a gastar mais do que pode. O setor é sempre otimista e tem expectativa de crescimento e investimento. Mais de um terço das empresas de supermercados está fazendo reformas e melhorias."


Publicado em 13/03/2019.