Não perca o especial do dia 29 de março com os resultados da pesquisa



Kelly Bitencourt, diretora da Great Place To Work
CRÉDITO: MARCELO G. RIBEIRO/JC
Na última sexta-feira deste mês, um conteúdo aprofundado do Marcas de Quem Decide circulará em todas as plataformas do Jornal do Comércio. Neste ano, o foco da publicação é a inovação e, por isso, nossa reportagem conversou com empresas de diversos setores. As entrevistas abordam novidades no varejo, na gestão, no agronegócio, na sustentabilidade, na educação e no marketing. A pesquisa será publicada na íntegra no suplemento especial, acompanhada de uma análise dos dados que trazem as marcas mais lembradas e preferidas pelos gaúchos. Confira o spoiler abaixo:
Gestão
Diversidade pode ser sinônimo de faturamento. É o que aponta a pesquisa da Great Place to Work (GPTW). Segundo os dados levantados pela GPTW, empresa que presta consultoria para potencializar boas práticas de gestão, organizações premiadas em ranking de diversidade apresentam um faturamento maior. Para Kelly Bitencourt, diretora executiva da entidade, estar no ranking GPTW Melhores Empresas para Trabalhar é um selo para atrair talentos, trazendo inovação e sustentabilidade.
Trabalho
A inovação não está presente somente dentro das empresas. A maneira de chegar até um cargo também mudou. Prova disso é o LinkedIn, rede social com mais de 35 milhões de usuários no Brasil que permite interações e troca de experiências entre profissionais. No caderno especial Marcas de Quem Decide, o diretor-geral do LinkedIn para a América Latina, Milton Beck, fala sobre as mudanças provocadas pela plataformana hora de se candidatar a um emprego.
Tecnologia
Há um ano no mercado porto-alegrense, a Rappi é referência em inovação. O aplicativo se propõe a entregar para o consumidor qualquer produto.Além disso, a empresa lançou no começo de 2019, em parceria com a marca Grin, patinetes elétricos para serem utilizados na capital gaúcha. André Brumer, diretor da marca na Região Sul, contou, em entrevista ao Marcas de Quem Decide, como a temática da inovação é abordada na rotina da empresa.
Cara nova
Inovar nem sempre é lançar um produto inédito. A FujiFilm Brasil aposta, desde 2012, nas câmeras analógicas instantâneas como carro-chefe da empresa. Com uma abordagem voltada para o público jovem, o negócio que completou 60 anos no Brasil acredita que o produto propõe uma nova forma de fotografar, mesmo usando uma tecnologia antiga. Emerson Stein, diretor da Divisão de Imagem da Fujifilm Brasil, entende que é um mérito para a empresa reinventar uma marca sem perder a sua tradição.


Publicado em 13/03/2019.