Ser digital é estar ainda mais presente


Marciano Testa, CEO e fundador do Agibank Marciano Testa, CEO e fundador do Agibank

imprensa@agibank.com.br


Quando o assunto é transformação digital nas organizações, o que está em jogo é a condição de utilizar a tecnologia para repensar e otimizar processos e serviços


Transformar negócios para seguir competitivo e gerar valor no mercado é essencial e, ao mesmo tempo, o permanente desafio de toda organização. Na prática, isso demanda capacidade para sair na frente, desenvolver o novo e entregar soluções rápidas e capazes de evoluir ao longo do tempo. Uma premissa que vale para todos os portes e modelos de negócio.
Quando o assunto é transformação digital nas organizações, o que está em jogo é a condição de utilizar a tecnologia para repensar e otimizar processos e serviços, com um único objetivo: ser melhor para o cliente, por mais tempo e da forma mais sustentável possível.
É por isso que ser digital é estar ainda mais perto do consumidor. É ter inteligência para estar com ele o tempo todo, em todos os canais e pontos de contato. Afinal, antes de tudo, consumidores são indivíduos com interesses pessoais, objetivos e liberdade para escolher, que viabilizam sonhos e desejos por meio dos produtos e serviços que oferecemos.
Se o mercado é abundante e as opções são muitas, entender as mudanças no comportamento de consumo é imprescindível. Embora nenhuma companhia possa impor a sua vontade, há cases como Apple, Netflix e Uber, que provam que é possível sim suprir necessidades até então pouco evidentes para os próprios consumidores.
Novamente isso passa pela atitude de repensar a atuação e pelo apetite em tomar riscos para ir além. No mercado financeiro tradicional, por exemplo, visitar uma agência bancária tornou-se, há tempos, sinônimo de incômodo e sacrifício. Quando identificamos essa oportunidade e nos propomos à criação de um banco inovador, nos apropriamos das mais avançadas tecnologias para viabilizar a vida financeira das pessoas de um jeito mais fácil e descomplicado. Com menos burocracia e mais usabilidade, conseguimos chegar mais perto das reais necessidades dos nossos clientes.
Fato é que a expansão digital no Agibank andou lado a lado com o crescimento da nossa rede de atendimento presencial. A estratégia que parece estar na contramão do mercado, resulta em confiança e preferência, uma vez que conseguimos atender melhor, no canal mais conveniente, e no momento que o cliente mais precisa.
É por isso tudo que inovar só faz sentido quando a experiência do consumidor permanece sendo o centro de qualquer esforço disruptivo. Ser digital é determinante para seguir competitivo e também sinônimo de estar ainda mais presente na vida do cliente. É nisso que acreditamos, todos os dias: digital sempre, físico quando o cliente quiser, ao lado das pessoas o tempo todo.
Publicado em 29/03/2019.