A Inovação do POA Inquieta


Cesar Paz, Empreendedor, professor, mestre em design estratégico e fundador do Coletivo Porto Alegre Inquieta Cesar Paz, Empreendedor, professor, mestre em design estratégico e fundador do Coletivo Porto Alegre Inquieta

cesar.paz.dex@gmail.com


Um novo modelo de organização social que cria conexões, processa informação com rapidez e é flexível para se adaptar as transformações da sociedade


No final do século 20, a partir da base material fornecida pela revolução da tecnologia de informação, surge uma nova sociedade que Manuel Castells conceituou como Sociedade em Rede. A Sociedade em Rede é um novo formato de organização social baseada em um novo paradigma econômico-tecnológico informacional, que se traduz não apenas em novas práticas sociais, mas em alterações da própria vivência, de espaço e do tempo como parâmetros de experiência social.
Todos nós, mesmo que alguns não percebam a transformação, estamos profundamente impactados por essas novas práticas sociais.
Esse novo modelo de organização da Sociedade em Rede é sustentado por uma economia que tem três características principais, ela necessariamente é: informacional, global e em rede.
Na economia informacional, as organizações bem sucedidas são aquelas capazes de gerar conhecimentos e processar informações com eficiência. Assim como podem se adaptar à geometria variável e ser flexíveis o suficiente para se ajustar a rápida transformação cultural, tecnológica e institucional.
O Porto Alegre Inquieta é isso. Representa um novo modelo de organização social que cria conexões, processa informação com rapidez e é flexível para se adaptar as transformações da sociedade contemporânea em todas as suas perspectivas.
Nesse pouco mais de um ano de existência, o POA Inquieta organizou e conectou mais de 2.000 cidadãos inquietos para articular e fomentar todas as expressões de economia criativa na cidade de Porto Alegre. Fez isso de forma simples e imediata, com um discurso positivo, sem qualquer hierarquia entre seus membros e através de grupos de WhatsApp e muitas dezenas de encontros presenciais.
O POA Inquieta já articula projetos nas áreas de Turismo, Educação, Mobilidade, Sustentabilidade, Gastronomia, Urbanismo entre outras. Nesse mês (Março/19), o coletivo finalizou uma pesquisa com mapeamento de toda a economia criativa na cidade de Porto Alegre e que será apresentada em breve. O mapeamento é importante e fundamental para gerar novos projetos e subsidiar as iniciativas existentes com métricas, dados e em breve séries históricas.
Nesse contexto diverso, muitos me perguntam se o Porto Alegre Inquieta é um movimento político. Respondo, sem tergiversar, que sim. É politico pela própria natureza, pela visão do bem comum, por ter como base a construção coletiva, a capacidade de negociar e de ter, fundamentalmente, o diálogo como instrumento a favor transformação local. De qualquer sorte, posso também afirmar que o POA Inquieta não é ideológico e muito menos partidário, por consequência, é inclusivo, é diverso e é complexo.
Enfim, o POA Inquieta se apresenta como um fenômeno social e contemporâneo, um modelo orgânico e sistêmico de inovação social, mas, acima de tudo, uma plataforma habilitadora de pessoas e projetos que caminham a favor da transformação da nossa cidade e pela construção de uma cultura cidadã.
Publicado em 29/03/2019.