Porto Alegre, sexta-feira, 24 de agosto de 2018.
Dia do Artista.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

DISTINÇÃO

Notícia da edição impressa de 24/08/2018. Alterada em 23/08 às 00h00min

Entre durante a Expointer, prêmio O Futuro da Terra premia a tecnologia no campo

Arte/JC
Revelar a pesquisa e a tecnologia que contribuem para o desenvolvimento do agronegócio no Estado é o objetivo central do prêmio O Futuro da Terra, parceria entre o Jornal do Comércio e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs). A distinção será entregue no dia 27 de agosto, às 19h30min, no auditório da Farsul no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a 41ª Expointer.
Este ano o evento chega a sua 22ª edição, com nove destaques, divididos em quatro categorias: Prêmio Especial; Cadeias de Produção e Alternativas Agropecuárias; Preservação Ambiental; e Inovação, Tecnologia Rural e Empreendedorismo. O critério técnico na escolha dos vencedores é essencial na premiação. "Só o fato de estar em sua 22ª edição mostra que O Futuro da Terra é um projeto exitoso", revela o diretor-presidente do JC, Mércio Tumelero, ao destacar que a premiação é motivo de orgulho para o jornal.
Tumelero ressalta a relevância do agronegócio ao Estado, motivo que justifica a formulação de uma premiação nesses parâmetros. "O agronegócio é fundamental para a economia gaúcha e nacional. Então, nada mais justo do que reconhecer aqueles que contribuem para o desenvolvimento da agropecuária através da tecnologia no campo e da preservação do meio ambiente", destaca.
Todos os agraciados passam pelo crivo de um Comitê Especial, formado por integrantes do Comitê de Assessoramento Científico e Tecnológico da Área de Ciências Agrárias da Fapergs. O grupo identifica as melhores pesquisas direcionadas para aperfeiçoar o desempenho do agronegócio gaúcho, bem como os destaques pessoais, levando em conta práticas eficientes e sustentáveis para amplificar a qualidade da produção do campo.
O diretor-presidente da Fapergs, Odir Antônio Dellagostin, explica que o prêmio é significativo para o agronegócio gaúcho, porque além de reconhecer iniciativas importantes ao desenvolvimento do segmento, também serve de estímulo para que a cadeia siga investindo em aperfeiçoamento. Neste sentido, os agraciados dessa edição fizeram jus a posição alcançada. "Os nove homenageados são realmente merecedores desse prêmio", ressalta.
Pela qualidade das pesquisas desenvolvidas no Rio Grande do Sul, em especial no que toca ao trabalho realizado pelos vencedores, o diretor-presidente projeta que a relevância do setor à economia do Estado seguirá crescendo em importância. "Devemos esperar novas tecnologias para os próximos anos, com avanços muito significativos, que nos levarão a ganhos de produtividade, maior eficiência e tecnologias mais sustentáveis."
Homenageados em 2018
PRÊMIO ESPECIAL
CADEIAS DE PRODUÇÃO E ALTERNATIVAS AGROPECUÁRIAS
Noeli Juarez Ferla (Univates)
INOVAÇÃO, TECNOLOGIA RURAL E EMPREENDEDORISMO
Fabricio Rochedo Conceição (UFPel)
Laboratório de Análise de Solos (UFRGS)
Safras & Cifras
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
Selo Ambiental – IRGA
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia