Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

23/08/2018 - 22h24min. Alterada em 23/08 às 22h24min

Atlético-MG e Vasco perdem chances e empatam sem gols no Independência

Estadão Conteúdo
O embalo do Atlético Mineiro no Campeonato Brasileiro foi freado logo em um jogo marcante. Na 200ª partida do clube no reformado Independência, reinaugurado em 2012, o time não conseguiu sair do 0 a 0 com o Vasco, no duelo pela 20ª rodada, disputado nesta quinta-feira.
Mirando uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores, o Atlético-MG vinha de duas vitórias e chegou aos 34 pontos, na sexta posição. Já o Vasco, próximo da zona de rebaixamento, está com 21 pontos, em 14º lugar, próximo da zona de rebaixamento.
Os times voltarão a jogar pelo Brasileirão no domingo. O Atlético-MG vai visitar o Vitória, no Barradão, enquanto o Vasco receberá a Chapecoense, em São Januário, pela 21ª rodada.
Apesar da igualdade, os times fizeram um duelo com várias chances de gol, mas pararam em Victor e Martín Silva, alguns dos destaques do jogo, que foi dominado pelo Atlético-MG. Mas o Vasco também teve boa atuação, ameaçando o adversário em contra-ataques e exibindo segurança defensiva sob o comando do interino Valdir Bigode, que atuou profissionalmente pelos dois clubes.
Atlético-MG e Vasco fizeram um primeiro bastante movimentado no Independência. O time valorizava a posse de bola e chegava em jogadas criadas por Cazares e Nathan, impondo uma forte pressão nos minutos iniciais. E, assim, o time ameaçou em cabeceio de Iago Maidana e também com uma finalização forte de Nathan.
O Vasco também não ficava só recuado, mas apostava apenas em contra-ataques, ameaçando o Atlético-MG especialmente com Maxi López. E quase marcou em uma cobrança de falta de Yago Pikachu, que passou rente ao travessão da meta defendida por Victor.
Já o Atlético-MG não conseguiu manter a pressão inicial, enfrentando alguma dificuldade para superar a defesa adversária. E para fazê-lo, o time passou a apostar em finalizações de fora da área com Nathan. Mas nenhuma entrou na meta defendida por Martín Silva para premiar o seu bom desempenho no primeiro tempo
Na volta para a etapa final, o Vasco, que deu mais liberdade a Wagner, e passou a ser perigoso apostando em jogadas que sempre buscavam Maxi López. E o centroavante teve duas chances para marcar, nos 15 minutos iniciais, uma delas com uma linda finalização de letra, aproveitando que quase sempre vencia o zagueiro Iago Maidana nos duelos individuais.
Os sustos levaram Thiago Larghi a atender a torcida, colocando Luan em campo. E a partir daí, o Atlético-MG impôs pressão sobre o Vasco. O time teve duas boas chances de marcar, uma em bate-rebate na área que terminou com tentativa de finalização e outra em chute colocado de Cazares.
A proximidade do fim do jogo foi deixando o Atlético-MG ansioso, permitindo que o Vasco quase marcasse em finalização de Andrey, defendida por Victor. Em busca da vitória, Larghi deixou o time sem qualquer volante em campo nos minutos finais. Mas o Vasco conseguiu segurar a pressão e sustentar 0 a 0, o que incluiu uma bola na trave no último lance, de Ricardo Oliveira, após cobrança de escanteio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia