Porto Alegre, segunda-feira, 02 de dezembro de 2019.
Dia Nacional do Astrônomo. Dia do Samba. Dia Pan-Americano da Saúde.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

INFRAESTRUTURA

29/11/2019 - 18h17min. Alterada em 02/12 às 10h19min

CRVR investe R$ 360 milhões em novas estações para tratar efluentes

Empresa terá novas estações de tratamento de efluentes líquidos, usinas térmicas e aterros sanitários

Empresa terá novas estações de tratamento de efluentes líquidos, usinas térmicas e aterros sanitários


CRVR/DIVULGAÇÃO/JC
A Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR) vai investir R$ 360 milhões no período 2019-2024 na instalação de novas estações de tratamento de efluentes líquidos, usinas térmicas movidas a biogás e aterros sanitários em várias cidades do Estado.
Deste total, cerca de R$ 35 milhões serão aplicados neste ano na instalação da maior estação de tratamento de efluentes do Rio Grande do Sul, com capacidade para processar 45 metros cúbicos (o equivalente a 45 mil litros) por segundo em Minas do Leão, destinada a atender à própria empresa e à demanda do mercado. A unidade deve entrar em operação em dezembro.
Em 2020, a CRVR colocará em operação quatro novas térmicas em Minas do Leão, São Leopoldo, Santa Maria e Giruá, as duas primeiras com capacidade de geração de 4 megawatts/hora (MWh) e as demais com 1 MWh. Outra usina já em funcionamento em Minas do Leão será ampliada de 7 MWh para 15 MWh. No mesmo ano deve ser implantado um aterro em Giruá para atender ao polo industrial da região, enquanto entre 2023 e 2024 devem ser instalados aterros sanitários em Alegrete e em cidades da região metropolitana de Porto Alegre e do sul do Estado.
  • Origem da empresa: Brasil
  • Cidades: Várias
  • Investimento: R$ 360 milhões
  • Estágio: Em execução e em licenciamento
  • Previsão: 2019 a 2024
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE