G5: Construção, entrega e comunicação de valor


João Satt, CEO do G5 e diretor de estratégia competitiva da Sunbrand João Satt, CEO do G5 e diretor de estratégia competitiva da Sunbrand

[email protected]


Construir valor é o único antídoto para a sobrevivência saudável. Valor é tudo aquilo que é importante para alguém e ponto final.


Já quero, de início, dizer que o G5 não veio para substituir a Competence; ao contrário, complementa e aumenta sua atratividade.
Fomos fundo para identificar caminhos que colaborassem de fato com nossos clientes a fim de tornar seus negócios únicos, singulares, comprados por valor e não apenas por preços baixos.
Comoditização
Nunca a comoditização foi tão exposta quanto agora. A internet é uma imensa vitrine que fica 24 horas por dia comprovando que os produtos e serviços ali presentes, com raríssimas exceções, apresentam mínimas diferenças. O mundo transformou-se em uma grande commodity, essa é a verdade nua e crua. A desculpa "crise brasileira" vem sendo usada e abusada com exagero. No entanto, encontramos empresas crescendo dois dígitos ao ano quando seus concorrentes reduzem cada vez mais suas estruturas.
Por que algumas empresas crescem, enquanto outras somem do mercado? Por que algumas marcas constroem um estado de dependência profunda de seus consumidores, enquanto outras sequer farão falta se desaparecerem? Se sua empresa fechar as portas, vai fazer falta para seus clientes? Por quê? De quem eles passariam a comprar?
Essas e outras perguntas é que nos motivaram a criar o G5, um grupo de empresas que já nascem com o DNA de organizações exponenciais, ou seja, enxutas, com profissionais qualificados, com larga experiência, engajados e ágeis para entregar as respostas necessárias no menor tempo possível.
Infelizmente, serão poucas as empresas que sobreviverão ao tsunami da comoditização, não pela falta de oportunidade, mas, sim, pela insistência de manter as velhas fórmulas do passado.
Valor
Construir valor é o único antídoto para a sobrevivência saudável. Valor é tudo aquilo que é importante para alguém e ponto final.
O salto é conseguir entregar inovação de valor. Não basta entregar para seu cliente aquilo que ele sabe que precisa, é necessário ir além. Para fidelizá-lo, você deve construir novas entregas de valor que ele sequer saiba que alguém poderia lhe entregar.
O universo do valor lembra a imagem de um iceberg - o encantamento que você sente e pelo qual é seduzido tem por baixo uma grande concentração de inteligência, sensibilidade e persistência: identificação das necessidades não percebidas pelos próprios consumidores (clientes), definição de um propósito e o respectivo alinhamento estratégico de todas as áreas e, por fim, uma tremenda dose de engajamento das pessoas da organização. O desafio do presidente de uma organização é ser o grande incentivador na discussão e formatação de um propósito (estratégico) de valor - consistente, sustentável e que, uma vez implementado, torne a empresa atrativa ao consumidor e rentável ao acionista.
Ninguém cria, produz, entrega e comunica valor se não estiver apaixonado pelo que faz. As empresas que têm um propósito transformador massivo são genuinamente autênticas e altamente apaixonantes.
Tudo começa e termina pelas pessoas. O sentido é sempre o mesmo: tornar as pessoas inspiradas pelo propósito e motivadas a praticá-lo no cotidiano, transformando a organização em uma referência de mercado.
Marcas com alma só existem em empresas com propósitos colaborativos. Uma coisa não existe sem a outra. O propósito de uma organização não pode começar pelo lucro, até porque o lucro é consequência. Propósito forte é causa atendida. Uma marca, antes de ser um nome, um logo, uma manifestação de qualquer natureza, é uma relação emocional profunda e presente na vida de alguém.
É a partir dessa base que vem o racional, através de uma série de entregas de valor: atendimento colaborativo, curadoria no mix de produtos, ambiente/experiência do usuário, interação marca-cliente, ter o produto disponível com preços adequados, comunicação pertinente e todo o resto.
O prêmio é transformar sua marca em uma marca destino.
O propósito do G5 é este: colaborar para que as marcas se tornem marcas destinos.
Empresas que investem na construção de marcas fortes são mais rentáveis. E é isso que importa aos acionistas, aos executivos e, por extensão, a toda a organização. Seja essa uma marca de produto, serviço, varejo, instituição financeira, o que for.
Modelamos o processo de definição do propósito a partir de um arco mais amplo. Para tanto, desenvolvemos uma metodologia que contempla: análise da visão e cultura da empresa, diagnóstico do ambiente competitivo, definição do propósito, enquadramento e posicionamento estratégico, estratégia competitiva e alinhamento de todas as áreas da organização. Eentre as várias ferramentas utilizadas, destacamos a importância de design estratégico, inteligência competitiva e RH levado à dimensão da estratégia.
As três dimensões do valor:
Construção do valor
Entrega do valor
Comunicação do valor
Estabelecemos um padrão para definir o processo de construção, entrega e comunicação do valor.
  • A construção do valor é uma tarefa da pesquisa, da estratégia e da criação.
  • A entrega do valor é uma tarefa da gestão.
  • O grande desafio da comunicação é ser estrategicamente criativa, ou seja, passar uma mensagem alinhada ao propósito, que traduza o foco e destaque a singularidade da marca. É justamente na comunicação que muitas empresas deixam de destacar suas entregas de valor. O grande desafio não é saber operar no digital, mas, sim, ter conteúdo adequado para cada plataforma. A comunicação é o primeiro contato da marca com o mercado, cabe a ela despertar a atenção, o interesse e o desejo pelo consumo.
  1. Comunicação inteligente começa definindo com clareza e profundidade para quem a marca existe.
  2. A partir daí, cria-se a identificação das pessoas com a história (storytelling) que está sendo contada através da comunicação da marca.
  3. A boa comunicação é aquela que constrói referências, define linguagem e espaço proprietário para a marca. Não tem nada mais comoditizante do que um anúncio, um filme ou um post que, se você trocar o logo, serve para qualquer player do setor.
  4. A conexão e o respectivo alinhamento da comunicação ao propósito são fundamentais. Por isso, o G5 tem policies internas visando levar ao consumidor uma comunicação que gere impacto ao apresentar a singularidade do valor da marca.
O G5 é a soma de inteligência, criatividade, inovação, engajamento e ativação, elementos que consideramos essenciais para gerar propulsão aos negócios das empresas, aumentando a aceleração de ocupação em mercados atuais e a velocidade de penetração em novos mercados.
Consideramos esses aspectos como elementos-chave para a criação e atuação de nossos profissionais e os respectivos projetos nas diferentes áreas em que atuamos.
Somos seis empresas que operam tanto em conjunto, quanto isoladamente: Sunbrand (consultoria em estratégia de negócios e marcas); Competence (agência de comunicação e conteúdo); Stronger (educação, RH estratégico e ativação); Comp (produtora digital); TWF (agência digital) e F/Store (tecnologia focada em varejo).
Publicado em 27/03/2017.