Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de dezembro de 2016. Atualizado às 20h45.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

literatura

Notícia da edição impressa de 15/12/2016. Alterada em 14/12 às 17h37min

Exposição no Centro Cultural CEEE homenageia Erico Veríssimo

Exposição une obras Erico Veríssimo e de Simões Lopes Neto

Exposição une obras Erico Veríssimo e de Simões Lopes Neto


SEDAC/DIVULGAÇÃO/JC
Sábado marca o aniversário de um dos mais influentes escritores brasileiros de todos os tempos, o gaúcho de Cruz Alta Erico Verissimo. Já se passaram 111 anos desde seu nascimento, mas o autor de O tempo e o vento, entre tantas obras, segue sendo reverenciado.
Em uma das homenagens, Erico é relembrado juntamente com outro ícone da cultura do Rio Grande do Sul - Simões Lopes Neto. Em uma exposição em cartaz no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Cccev)até 14 de janeiro de 2017, Verissimo e Lopes Neto "conversam" entre si por meio de ilustrações.
Com curadoria da artista gráfica, escritora e professora da Ufrgs Paula Mastroberti, a atividade conta com 22 obras sobre o papel que a ilustração exerce na literatura. "A performance dos ilustradores produziu uma conversa pictórica imaginária entre Simões Lopes Neto e Erico Verissimo, revelando elementos de influência das lendas do Sul na obra de Erico", relata Paula.
Ilustrar Lendas do Sul constituiu-se um desafio que há muito não se propunha a um ilustrador gaúcho. "As artes aqui presentes devem estar à altura não somente de um dos mais significativos textos da literatura brasileira, mas também das famosas e inesquecíveis ilustrações que as precederam, produzidas por Nelson Boeira Faedrich."
Aliás, o centro cultural que leva o nome de Verissimo completa 14 anos de atividades também neste sábado. Localizado no Centro Histórico de Porto Alegre, a poucos metros da Praça da Alfândega, o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo funciona no antigo Edifício Força e Luz - o nome evidencia a vocação inicial da construção, toda em arquitetura de inspiração francesa.
Atualmente, o prédio abre espaço para as mais variadas manifestações artísticas, como exposições, espetáculos cênicos e musicais, sessões de cinema, debates e cursos, entre outras.
Entre as atividades, o Cccev vai exibir a mais recente adaptação da obra de Erico para as telonas, a animação infantil brasileira As aventuras do avião vermelho, a partir das 15h, e o primeiro filme realizado a partir de uma obra do célebre escritor gaúcho, o argentino Mirad los lirios del campo (1947), que foi especialmente traduzido e legendado para a ocasião. O roteiro original de Tulio Demicheli y Mariano Perla encontra-se no Museu do Cinema de Buenos Aires.
Após os filmes, às 19h, será realizada uma roda de conversa com os diretores de As aventuras do avião vermelho, José Maia e Frederico Pinto, que falarão sobre os desafios da adaptação, com a professora de Teoria Literária Márcia Ivana de Lima e Silva e com o professor de literatura Sergius Gonzaga.
Os professores contextualizarão Olhai os lírios do campo ao lado de Márcio Soares dos Santos, pesquisador que doou para o acervo do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo a obra cinematográfica resgatada em uma loja de filmes antigos, no Centro de Buenos Aires. A entrada é franca.

Principais obras

Minissérie 1985
Minissérie 1985
BRAZIL PHOTO/FOLHAPRESS/JC
Contos
Fantoche
(1932)
As mãos de meu filho (1942)
O ataque
(1958)
 Romances
Clarissa
(1933)
Caminhos cruzados
(1935)
Música ao longe
(1936)
Um lugar ao sol
(1936)
Olhai os lírios do campo
(1938)
Saga
(1940)
O resto é silêncio
(1943)
O tempo e o vento (1ª parte) - O continente
(1949)
O tempo e o vento (2ª parte) - O retrato
(1951)
O tempo e o vento (3ª parte) - O arquipélago
(1961)
O senhor embaixador
(1965)
Incidente em Antares
(1971)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia