Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

FEIRA DO LIVRO

Notícia da edição impressa de 30/10/2015. Alterada em 03/07 às 14h54min

De volta à Praça da Alfândega: Feira do Livro de Porto Alegre começa nesta sexta-feira

Feira do Livro abre nesta sexta-feira e segue até dia 15 na Praça da Alfândega

Feira do Livro abre nesta sexta-feira e segue até dia 15 na Praça da Alfândega


MARCO QUINTANA/JC
Ricardo Gruner
Livros ajudam a pensar. É com este tema que a Praça da Alfândega recebe, a partir desta sexta-feira, a 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, que tem o escritor Dilan Camargo como patrono. A programação acontece até o dia 15 de novembro e promove cerca de 700 sessões de autógrafos, quase 230 encontros com autores e 300 atividades voltadas a crianças, jovens e professores - além de oficinas e outras atrações artísticas.
A cerimônia de abertura acontece às 19h, no Teatro Carlos Urbim (na avenida Sepúlveda, entre Siqueira Campos e Mauá), mas desde as 9h30min de sexta-feira o público pode visitar a área infantil, com 15 barracas. Já as 90 barracas da área geral e os oito estandes do setor internacional estão disponíveis a partir das 12h30min. A exceção é nos sábados, quando o setor abrirá a partir das 10h - uma novidade no cronograma.
Conforme o presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Marco Cena, a festa literária de 2015 conta com um orçamento que fica entre R$ 1,8 milhão e R$ 2 milhões - menor do que a feira do ano passado. Entretanto, ele prefere não falar em crise financeira, mas sim em literária. "Vivemos em um mundo da internet, virtual, que nos dá acesso a várias informações. Para cada pergunta, temos várias respostas; às vezes, nos respondem com outras perguntas", afirma ele. "Nossa intenção é que o livro seja valorizado como ferramenta de educação e desenvolvimento humano."
No mesmo sentido, o patrono do evento lembra frase do educador E. O. Wilson, parafraseada por Zygmunt Bauman: "Estamos nos afogando em um oceano de informações e sedentos de sabedoria". De acordo com Dilan Camargo, não é hora de temer o futuro do livro, mas tempo dos indivíduos levarem em conta a qualidade da leitura. "A leitura literária trata do mundo subjetivo profundo e nos forma", defende.
Segundo Cena, o contexto de transição também exige adaptação de conduta para outras questões. Entre as novidades da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre está uma campanha por maior participação da comunidade na realização do evento. Cada cidadão pode investir em projetos culturais até 6% do Imposto de Renda a recolher (no valor mínimo de R$ 100,00) - a quantia aportada é totalmente deduzida do valor devido à Receita Federal. Os "amigos da Feira" que aderirem à causa ajudarão na realização do evento de 2016. Para auxiliar os interessados, o Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul estará presente com um estande na praça.
Outra mudança na programação deste ano envolve o cenário internacional. Desta vez, não há país homenageado, mas autores de língua estrangeira participam de atividades na capital gaúcha. Entre os convidados, estão dois nomes relacionados à literatura policial nórdica: a finlandesa Leena Letholainen e o norueguês Gard Sveen. A dupla participará de atividades no Theatro São Pedro e no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo.

Dicas da redação: 

Sexta-feira - 30/10
  • 11h15min - Lançamento do livro póstumo de Carlos Urbim, Caixa do Alvinho, editado pela Coordenação do Livro e da Literatura da Secretaria Municipal da Cultura. Área infantojuvenil.
  • 19h - Abertura oficial da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre. Teatro Carlos Urbim.
Sábado - 31/10
  • 14h - Franky/Frankenstein – Um divertido conto de terror. Espetáculo infantil com o grupo Sarcáustico. Teatro Carlos Urbim.
  • 15h – Mesa-redonda discute o humor na literatura. Com Luís Augusto Fischer, Frank Jorge e Daniel Weller. Mediação: Jane Tutikian. Auditório Barbosa Lessa.
  • 18h - O que nos leva a escrever. Com Valesca de Assis, Maria Carpi, Dilan Camargo e Cíntia Moscovich. Mediação: Cássio Pantaleoni. Sala Oeste – Santander Cultural.
  • 19h – Reginaldo Pujol Filho autografa Só faltou o título (Record). Praça de autógrafos.
Domingo - 1/11
  • 17h - O patrono Dilan Camargo autografa A fala de Adão (Editora Vidráguas). Praça de autógrafos.
  • 17h30min – Bate-papo sobre as canções criadas por Kleiton & Kledir e grandes nomes da literatura gaúcha. Luiz Augusto Fischer (curador do projeto), Kleiton & Kledir e convidados participam. Teatro Carlos Urbim.
  • 18h - Ari Heck autografa Um menino muito especial (Imprensa Livre). Praça de autógrafos.
Segunda-feira - 2/11
  • 11h - Seminário em homenagem aos 70 anos de vida de Assis Brasil. Participam Márcia Ivana Lima e Silva, Oscar Bessi Filho e Débora Mutter. Sala Oeste – Santander Cultural.
  • 18h - Sergio Napp – homenagem ao escritor. Com Juarez Fonseca, Maria Carpi e Marô Barbieri. Mediação de Luciana Thomé. Sala Oeste do Santander.
  • 19h - Recital Clarice Lispector - com Luiz Coronel, Fernanda Carvalho Leite e Deborah Finocchiaro. Auditório Barbosa Lessa do CCCEV.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia