Porto Alegre, quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020.
Dia do Esportista.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 10/01/2020. Alterada em 17/01 às 15h47min

Calçadas e passeios passam por requalificação em Porto Alegre

Com R$ 21 mi em recursos, medida prevê restauro de áreas degradadas

Com R$ 21 mi em recursos, medida prevê restauro de áreas degradadas


/FREDY VIEIRA/arquivo/JC
Gabriela Porto Alegre
Com o objetivo de requalificar calçadas e passeios públicos de Porto Alegre, o prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou, nesta quinta-feira, o ato da ordem de início dos trabalhos de revitalização destes espaços na Capital. A iniciativa, que prevê a requalificação de 75 mil metros quadrados de passeios e 75 mil metros quadrados de vias em calçamento, seja em paralelepípedos, pedra irregular ou blocos de concreto, começou no dia 6 de janeiro e prevê conclusão em um ano. O valor do investimento, que contempla a conservação e execução de passeios em praças, parques, largos e prédios públicos, além de manutenção em vias calçadas, será de R$ 21 milhões.
De acordo com o prefeito, a iniciativa firmada com as empresas Encosan Eng. Construção e Saneamento Ltda e Eco Projetos de Construção Ltda, vencedoras da licitação, deve zerar as pendências represadas no telefone 156 sobre pedidos de calçamentos e passeios municipais. "A partir deste projeto, estamos nos comprometendo a zerar, em um ano, os mais de 2,8 mil pedidos que aguardam soluções através do 156", afirmou Marchezan.
As regiões contempladas serão Centro, Zona Sul e Zona Norte. A Encosan receberá R$ 8.330.855,00 para revitalizações no Centro e R$ 6.049.999,00 para a Zona Sul, enquanto a Eco Projetos e Construções deve receber R$ 5.799.500,00 para requalificar a Zona Norte.
Conforme Marchezan, a prefeitura visa dar maior atenção para o espaço público nestas regiões e corrigir problemas mal solucionados do passado. "Estamos mudando paradigmas. Não estamos contratando pessoas, estamos contratando serviços públicos em quantidade e qualidade. Nosso contrato visa o resultado entregue para a cidade", disse.
O projeto deve priorizar localidades onde se encontram escolas e unidades básicas de saúde, além das principais avenidas e dos terminais de ônibus. Nas regiões escolares, a medida prevê restauro e manutenção dos revestimentos das calçadas, execução de rampas de acessibilidade, sinalização de trânsito e pintura da faixa de pedestres interligada às rampas, a fim de proporcionar uma travessia segura. Ao todo, das 103 escolas municipais, 84 precisam de obras de manutenção e revitalização de calçadas. Conforme a pasta, 83 receberão melhorias - 24 no Centro, 29 na Zona Norte e 30 na Zona Sul.
A iniciativa prevê que sejam executados, em todas as 167 Unidades Básicas de Saúde (UBS), rampas de acessibilidade, manutenção do passeio e faixa de travessia de pedestres. Devem ter prioridade, ainda, os hospitais Pronto Socorro e Presidente Vargas, além do Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul (Pacs), Unidade de Saúde (US) Iapi, US Santa Marta, Pronto Atendimento Álvaro Diffini, US Tristeza, US Belém Novo, US Diretor Pestana e US Ramos. A UBS São Carlos, segundo a prefeitura, será revitalizada juntamente com o Terminal Antônio de Carvalho.
As avenidas contempladas pela revitalização serão a Senador Salgado Filho, com a restauração do canteiro central em toda a sua extensão e construção de rampas de acessibilidade ao longo da avenida, a Estrada Dea Coufal, com 300m de faixa acessível e a avenida Aureliano de Figueiredo Pinto, com a revitalização do canteiro central e a relocalização e melhoria das paradas de ônibus. Além disso, a avenida Siqueira Campos deve receber rampas de acessibilidade em toda a sua extensão, assim como a av. Mauá, no trecho entre as ruas Uruguai e General Portinho. Já na avenida Teresópolis/Cavalhada, as melhorias serão no recorte do canteiro central e na criação de rampas de acessibilidade com faixa de travessia de pedestres.
O projeto engloba ainda a criação de rampas de acessibilidade nos terminais de ônibus Parobé, Azenha, Antônio de Carvalho, Triângulo, Restinga e no da Praça Rui Barbosa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE

2020