Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 04 de agosto de 2018.
Dia dos Padres.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

04/08/2018 - 21h13min. Alterada em 04/08 às 21h23min

Com reservas, Grêmio vence Flamengo e cresce na tabela

Jael e Marinho (c) fizeram os gols no 2 a 0 de sábado, que deixa Tricolor mais vivo no Brasileirão

Jael e Marinho (c) fizeram os gols no 2 a 0 de sábado, que deixa Tricolor mais vivo no Brasileirão


LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA/Divulgação/JC/
Igor Natusch
Além de reaproximar o Grêmio dos líderes do Campeonato Brasileiro, a vitória do Tricolor por 2 a 0 diante do Flamengo, neste sábado (4), na Arena, deve ter tido um sabor especial para Renato Portaluppi. Criticado por poupar todos os titulares em alguns jogos, o treinador insistiu na estratégia, usando um time quase totalmente reserva. Enquanto isso, o time carioca botou em campo um misto quente, com sete jogadores que atuaram no meio de semana, no empate em 1 a 1 pela Copa do Brasil. No fim das contas, o Mengão deu sinais de cansaço e praticamente não chutou a gol em todo o jogo, enquanto o Grêmio teve ímpeto, superou dificuldades e garantiu os três pontos.
Nos primeiros minutos, a bola era rubro-negra, enquanto o Tricolor esperava para escapar em velocidade. Porém, os volantes gremistas se viam isolados, tendo que lidar com a habilidosa linha de meias do Flamengo, e o Grêmio acabava rachado em campo, tendo que apostar na ligação direta para acionar os homens de frente. Mesmo com o triunfo tático, o Mengão não chutava, e os minutos se arrastavam sem grandes chances de gol de lado a lado.
Aos 24 minutos, um pênalti caiu praticamente no colo do Grêmio. Cortez percebeu que Rodinei estava marcando com os braços abertos e, malandro, chutou de forma a forçar o toque flamenguista. Jael, porém, telegrafou o canto, e Diego Alves, notório pegador de penalidades, espalmou sem muita dificuldade.
A saída de Bressan, que voltou a sentir lesão muscular aos 34 minutos, causou preocupação na Arena. Afinal, a carência de zagueiros é notória no plantel tricolor. Mas Jailson, improvisado no setor para o restante da partida, não comprometeu.
Em um jogo de poucas alternativas, foi o Grêmio quem achou a trilha para abrir o placar. Aos 46 minutos, Leonardo Gomes recebeu a bola pela direita e, da intermediária, fez um cruzamento de alta qualidade. Jael e Marinho tentaram cabecear ao mesmo tempo e acabaram trombando, mas foi o centroavante quem tocou na bola e se redimiu do erro anterior, marcando o gol.
Na abertura do segundo tempo, o Grêmio ampliou. E de novo Jael e Marinho dividiram o gol – desta vez, de forma mais organizada. Aos 3 minutos, o centroavante fez boa assistência pelo alto e achou Marinho livre para desviar e ampliar. Atrás no placar, o Flamengo jogou-se à frente, abrindo generosas chances no contragolpe. Em um deles, Pepê surgiu livre, aos 16, e forçou Diego Alves a uma boa defesa.
Os últimos minutos foram de uma tranquilidade que poucos poderiam ter previsto antes do jogo começar. O Mengão tentava, mas o sistema defensivo gremista, mesmo improvisado, não dava espaços. Apenas aos 37 do segundo tempo o Flamengo acertou o primeiro chute na direção do gol, com Uribe forçando Paulo Victor a boa intervenção. Aos 49mins, o mesmo Uribe surgiu de surpresa e concluiu no travessão. Mas ficou nisso, e os pouco mais de 16 mil gremistas chegaram a cantar olé antes do apito final sacramentar uma importante vitória.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia