Porto Alegre, sexta-feira, 31 de agosto de 2018.
Dia do Nutricionista.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Feira

31/08/2018 - 15h05min. Alterada em 31/08 às 17h22min

Grandes campeões encaram chuva para mostrar qualidade da pecuária

Cerca de 130 animais passaram pela pista central com suas rosetas e faixas de campeões

Cerca de 130 animais passaram pela pista central com suas rosetas e faixas de campeões


CLAITON DORNELLES /JC
Patrícia Comunello
O melhor da genética da pecuária gaúcha desfilou na manhã desta sexta-feira (31) na pista central do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A chuva que chegou à feira nessa quinta-feira (30) e promete ficar até domingo, não intimidou os animais e seus condutores. Já autoridades e um público mais acanhado buscou se refugiar sob coberturas e guarda-chuvas.
O desfile é um dos momentos mais esperados da Expointer. Desde 2016, ele ocorre sozinho. Antes, a abertura oficial também era feita neste dia. Nessa sexta, no palanque em frente à pista central, estavam poucas autoridades, entre elas o vice-governador José Paulo Cairoli, secretários e dirigentes do setor agropecuário, como o presidente da Farsul, Gedeão Pereira.
O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Odacir Klein, tentou ser breve no discurso: "Vou falar pouco porque quem merece o nosso respeito está lá embaixo pegando chuva. Animais, criadores, peões, cabanheiros e veterinários".
Cerca de 130 animais passaram pela pista central com suas rosetas e faixas de campeões. Os peões que conduzem os vencedores seguiram sob chuva. Alguns animais, principalmente os de maior porte, estavam mais agitados. Na pista, espécies de todos os portes foram exibidas - aves, coelhos, ovinos, bovinos de corte e de leite, zebuínos e equinos.
Para chegar ao seleto grupo de campeões, os animais que estão na feira passam por avaliações criteriosas sobre conformação, qualidade genética e até desempenho na lida, como os cavalos. "É a coroação de um trabalho de décadas, de investimento em melhoramento genético. Essa premiação vale como uma ferramenta de marketing, um diferencial de qualidade. É uma valorização inclusive financeira para a cabanha, porque o valor de mercado de um campeão e da linhagem dele aumenta bastante", explica o chefe do serviço de exposições e feiras da Seapi, José Arthur Martins.
> Confira imagens do desfile:
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia