Porto Alegre, quarta-feira, 06 de outubro de 2021.
Porto Alegre,
quarta-feira, 06 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Indústria

04/10/2021 - 15h41min. Alterada em 06/10 às 21h24min

PS Zamprogna investe R$ 10 milhões em nova linha de produção

Equipamentos serão usados para cortes longitudinais em aços de alta resistência

Equipamentos serão usados para cortes longitudinais em aços de alta resistência


Eduardo Torres/PS Zamprogna/Divulgação/JC
A partir do segundo semestre de 2022, a PS Zamprogna pretende dar um salto no mercado de fornecimento de aços para a indústria. Com um investimento de R$ 10 milhões, a empresa sediada em Canoas trabalha na montagem de uma linha de produção para cortes longitudinais em aços de alta resistência, denominada Slitter, com ajustes para cortes infinitos. Esse tipo de material, que se destina desde a produção de maquinário e veículos pesados até a construção civil e moveleira, atualmente não é produzido no Rio Grande do Sul.
"Percebemos que havia um vácuo no mercado. Hoje, no Brasil, para uma indústria obter este tipo de aço de alta resistência, com esta qualidade exigida, só encontra no interior de São Paulo ou é obrigada a importar. Com este investimento, vamos garantir maior economia para a produção, principalmente em uma commodity tão variável como é o aço, e ainda vamos gerar impostos aqui dentro do Rio Grande do Sul e de Canoas", explica o empresário Paulo Sérgio Zamprogna.
O novo equipamento permitirá a entrega do aço com cortes conforme a exigência do cliente. A estimativa é de que há uma demanda de pelo menos 4 mil toneladas de aço de alta resistência com cortes longitudinais a cada mês não atendida no Estado. Para dar conta deste mercado, a projeção da PS Zamprogna é de garantir um acréscimo de pelo menos 40% na sua atual produção, com a criação de 25 empregos na fase de montagem da nova linha. Hoje, a empresa atende a indústria automotiva leve e pesada.
Comentários CORRIGIR TEXTO

EXPEDIENTE

2021