Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de junho de 2016. Atualizado às 19h32.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

CINEMA

Notícia da edição impressa de 24/06/2016. Alterada em 23/06 às 17h26min

Estreia premiada

Longa-metragem coreano Certo agora, errado antes é desenvolvido em duas partes

Filme coreano Certo agora, errado antes é desenvolvido em duas partes


ZETA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Vencedor do Leopardo de Ouro no Festival de Locarno 2015, estreia na Cinemateca Paulo Amorim (Andradas, 736) o longa-metragem Certo agora, errado antes. O filme é assinado pelo diretor sul-coreano Hong Sang-soo, um dos principais nomes do cinema contemporâneo do seu país, com títulos premiados em outros festivais, como Cannes (Un Certain Regard em 2010, por Hahaha) e Rotterdam (Tiger Award em 1996, por O dia em que o porco caiu no poço, seu primeiro filme). Participou ainda da competição de Berlim com Noite e dia (2008) e da de Cannes com A mulher é o futuro do homem (2004), Conto de cinema (2005) e A visitante francesa (2012). Em 2013, também em Locarno, recebeu o prêmio de Melhor Diretor por Our Sunhi.
Em Certo agora, errado antes, o cineasta Ham Chunsu chega à cidade de Suwon um dia antes de uma sessão, seguida de debate, de um de seus filmes. Com tempo livre, ele visita um antigo e restaurado palácio, onde conhece a artista plástica Yoon Heejung.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia