Porto Alegre,

Anuncie no JC
Assine agora

Publicada em 09 de Fevereiro de 2024 às 17:49

Ferramentas tecnológicas são tendência na rotina de contadores

Ano irá confirmar novos conceitos nas rotinas dos escritórios  contábeis

Ano irá confirmar novos conceitos nas rotinas dos escritórios contábeis

/TÂNIA MEINERZ/JC
Compartilhe:
Caren Mello
Caren Mello
Segurança cibernética, sustentabilidade, tecnologia e BPO (Business Process Outsourcing ou Terceirização de Processos de Negócios) são alguns dos conceitos que estarão em voga na área da Contabilidade neste ano de 2024. Nenhum deles é novo, mas serão fortes tendências nas rotinas dos escritórios. Os cenários financeiro e contábil estarão cada vez mais permeados por ferramentas que otimizam tarefas e processos rotineiros.
Segurança cibernética, sustentabilidade, tecnologia e BPO (Business Process Outsourcing ou Terceirização de Processos de Negócios) são alguns dos conceitos que estarão em voga na área da Contabilidade neste ano de 2024. Nenhum deles é novo, mas serão fortes tendências nas rotinas dos escritórios. Os cenários financeiro e contábil estarão cada vez mais permeados por ferramentas que otimizam tarefas e processos rotineiros.
Entre os recursos mais procurados, estão aqueles da área da segurança. Os riscos que correm os bancos de dados da empresas aumentam com o espectro de ameaças digitais a que estão submetidos os sistemas. Além da busca desses mecanismos, os escritórios também estão investindo em treinamentos de equipes. Um recurso cada vez mais usado é o Certificado SSL (Secure Socket Layer), uma tecnologia que garante que a transmissão de dados entre um servidor e um navegador permaneça criptografada e protegida. Essa segurança permite dar validade jurídica a documentos, sem que haja necessidade de reconhecimento de firma, por exemplo. Cuidar dos dados do cliente é reforçar a sua confiança, o que é fundamental para a expansão da atividade.
A digitalização também deverá ser cada vez mais adotada pelos profissionais da área, eliminando de vez o uso de documentos físicos e dando maior segurança no armazenamento de informações. Em função de manter os documentos em nuvens, o processo permite facilidade de acesso e segurança. A digitalização já está em franca utilização em práticas como entrega de obrigações ao governo. O uso de Inteligência Artificial (IA) e de blockchain só são possíveis por meio da digitalização. A gestão de dados ficará mais facilitada pelas ferramentas digitais, como softwares e plataformas.
Com ferramentas de segurança e banco de dados digitalizados, as empresas estão dando um passo adiante com a adoção da Inteligência Artificial. A IA está permeando as rotinas de profissionais e escritórios, simplificando tarefas complexa, agilizando trabalhos repetitivos a dando apoio às empresas a melhorar a eficiência. Ela será a grande aliada das operações contábeis, sobretudo quando as tarefas necessitem de pesquisa ou auditoria. Nos dados enviados à Receita Federal, por exemplo, havendo a necessidade de algum ajuste, a IA corrige o erro. Na gestão, ela permite classificação fiscal de estoques e mercadorias, evitando tributos em cascata. Eficiência operacional, redução de custos e de riscos e facilidade na tomada de decisões estratégicas para a empresa estão entre os benefícios. Todos esses componentes forjam uma maior competitividade e melhor posicionamento no mercado.
O blockchain, um banco de dados compartilhado que registra as transações dos usuários, é um recurso que deverá conquistar mais espaço. Diferentemente de bancos tradicionais, a ferramenta permite que os próprios participantes sejam os controladores e auditores, tomando decisões sobre a rede que não é controlada por governos ou empresas. Cada um dos integrantes da rede, esteja onde for, tem acesso à mesma informação, sendo que os dados são imutáveis, não há possibilidade de haver alteração sem a validação do grupo, garantindo a integridade e a transparência dos dados. São os chamados mecanismos de consenso, que estabelecem as regras.
Na Contabilidade, o blockchain oferece uma grande capacidade de fazer registros e verificação de transações financeiras de maneira segura e transparente. Além da confiabilidade nos processos e agilidade nas transações, a ferramenta permite registrar cada movimentação de forma transparente e, também, realizar auditorias em tempo real. O sistema dificulta qualquer possibilidade de fraude.
A adoção de ferramentas que facilitem as rotinas é uma tendência cada vez mais forte, impactando inclusive o perfil do profissional da área. Com esse aporte, o contador vem assumindo um papel de consultor do cliente, dando apoio na gestão das empresas.
 
 

Contador estará mais ao lado da gestão e do cliente

As ferramentas para otimização dos processos internos agilizam as rotinas dos escritórios de Contabilidade na execução de tarefas e atividades diárias. Exemplo é o FGTS Digital que, a partir de 1º. de março, dará grande agilidade e segurança para as tarefas diárias. Esses recursos permitem tornar os processos mais rápidos e simples. A gestão do negócio, porém, a que envolve estratégias e valores, dependem de tomadas de decisões mais amplas.
Profissionais de Contabilidade estão agregando valor à entrega com novos modelos de atuação dentro dos escritórios. Com a agilidade do trabalho, o contador ganha tempo para focar em atividades estratégicas e qualificação profissional. O perfil, antes mais técnico, está se transformando para o de consultoria. O acompanhamento do cliente em relação à gestão do negócio é uma tendência cada vez ais forte entre os contadores.
A educação continuada passa a ser fundamental para garantir a atualização constante para esse apoio, uma vez que o cliente exige, cada vez mais, um serviço personalizado. O profissional deve estar qualificado para essa prestação de serviço e sensível para as necessidades e carências da empresa atendida.
Com uma atuação cada vez mais voltada para dar suporte consultivo aos clientes, as empresas estão cada vez mais terceirizando as atividades contábeis e fiscais. O chamado BPO (Business Process Outsourcing), ou seja, a empresa que realiza atividades para outras empresas, deve se fortalecer ainda mais neste ano. Tecnologia, folha de pagamento, apuração de impostos, entrega de obrigações acessórias, entre outras atividades, estão dentro escopo do modelo.
A Contabilidade gerencial também representa uma área em franco crescimento e se tornará mais familiar dentro dos escritórios. Ela é uma forma de trabalho que vai além do modelo tradicional, fornecendo informações para que os sócios cuidem melhor dos rumos de negócio. Esse modelo de prestação de serviço envolve analisar dados financeiros, produzir relatórios para dar base a tomadas de decisões, dando apoio para planejamentos futuros.
Além do atendimento individualizado, neste ano de 2024 profissionais da área devem concentram-se na regulamentação da reformas tributárias, que irá trazer mudanças significativas em relação a impostos e arrecadação. As alterações tributárias que chegaram com a proposta e o leque de debates sobre a regulamentação nos próximos meses irão impactar as rotinas do cenário contábil brasileiro. Ao mesmo tempo em que é um desafio, a reforma também pode ser uma grande oportunidade neste ano para as empresas. É o momento de mostrar à sociedade a importância de um contador atualizado. Mais do que lidar com burocracias e indicar pagamento de impostos cabíveis, o contador passa a ser o responsável por levar ao seu cliente subsídios que embasem as melhores escolhas.
O profissional deve estar atento neste ano às mudanças regulatórias relevantes. Entre elas, está a Medida Provisória (MP) 1.202/23, que entrou em vigor no início deste ano trazendo três importantes alterações: reoneração da folha de pagamento, revogação de benefícios concedidos ao setor de eventos por meio do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) e limitação na compensação de créditos decorrentes de decisões judiciais transitadas em julgado. Ainda em discussão no Congresso, com a possibilidade principal de que seja mantida a desoneração, a MP poderá ser substituída por um projeto de lei sobre a questão. Os detalhes da Medida impacta diretamente na tributação e no balanço das empresas.
A busca constante pela excelência é a chave do sucesso das empresas. Profissionais da área devem estar atentos às novas tendências do mercado, atualizados sobre novas formas de gestão e ferramentas tecnológicas de forma a estar pronto para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que 2024 trará.

Contabilidade também pode ser sustentável e desafia profissionais

Ano irá confirmar novos conceitos nas rotinas dos escritórios  contábeis

Ano irá confirmar novos conceitos nas rotinas dos escritórios contábeis

TÂNIA MEINERZ/JC
Um desafio para contadores e escritórios é a adoção da Lei de Proteção de Dados (LGPD). Sancionada em 2018, a lei é uma exigência cada vez maior para todas as empresas, sejam grandes, médias ou pequenas. O especialista em proteção de dados, o advogado Rodrigo Berthier alerta para a importância da nova cultura dentro das organizações. "Se o escritório não tem uma equipe de compliance, contrate uma consultoria o quanto antes", recomenda. A contabilidade tem que começar um processo de conformidade, fazendo um mapeamento de todos os fluxos e processos de tratamento de dados, segundo o especialista.
Outra importante tendência é a adoção da Contabilidade Ambiental, que dá subsídios ao setor produtivo para tornar os negócios mais sustentáveis. Trata-se de uma nova forma de trabalhar os lançamentos contábeis, a partir de levantamentos de números e informações que modificam a situação patrimonial, sempre com vistas ao desenvolvimento sustentável.
As práticas ASG (Ambiental, Social e Governança Corporativa) ou ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) estão sendo adotadas em maior ou menor grau pelas empresas brasileiras, conforme o nível de comprometimento com o Meio Ambiente. Em nível global, em países onde os consumidores são mais exigentes, o mercado é mais engajado, com empresas incorporando cada vez mais as ações de cuidado com o ecossistema.
Nos grandes relatórios contábeis, já existe a possibilidade de lançar investimentos, gastos e eventuais passivos em relação ao meio ambiente. De acordo com o fundador e sócio da Master Consultores, Nilton de Araújo Farias, é preciso conscientização. "Há espaço, tem como fazer, mesmo sem existência de normas, que começam a existir agora", alertou.
Adotar práticas sociais, ambientais e de governança corporativa passou a ser um diferencial para as empresas. Ter um diferencial de atendimento e práticas sustentáveis é uma meta a ser seguida para profissionais e escritórios que queiram crescer neste ano.
 

Notícias relacionadas