Porto Alegre, terça-feira, 21 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

COMENTAR | CORRIGIR

Qualificação

Notícia da edição impressa de 21/08/2018. Alterada em 20/08 às 23h00min

Comitês técnicos auxiliam na resolução de problemas

Três novos grupos foram criados para o compartilhamento de informações nas áreas de RH, TI e Prevenção de Perdas

Três novos grupos foram criados para o compartilhamento de informações nas áreas de RH, TI e Prevenção de Perdas


/JOAQUIM ORESKO/DIVULGAÇÃO/JC
Na busca por qualificar ainda mais o setor, a Agas criou, no ano passado, mais três comitês para a realização de um trabalho de compartilhamento de informações técnicas: de RH, de Prevenção de Perdas e de TI.
A coordenação dos comitês é feita por diretores da Agas do Interior, sendo todos eles novos líderes, que estão sendo formados para, futuramente, postularem a presidência da entidade. A ideia dos grupos é, em complemento aos cursos e eventos realizados, debater temas técnicos e do dia a dia do supermercadista, bem como solucionar problemas em comum.
Com encontros mensais, os coordenadores de cada comitê se reúnem com os representantes das empresas participantes para discutir questões pertinentes às áreas de atuação. "Nos comitês, vão os representantes de cada setor do mercado, com o objetivo de se especializarem e debaterem assuntos técnicos específicos. Nos reunimos e trocamos temas em voga e experiências dos supermercados para a resolução dos problemas", conta Francisco Brust, coordenador de capacitação da Agas.
O Comitê Jurídico, já consolidado há seis anos, foi o pioneiro do projeto e resolve dúvidas tributárias, trabalhistas e de outras áreas do Direito, com advogados e gestores das empresas associadas. Coordenador do grupo desde janeiro do ano passado, Ezequiel Stein destaca a mudança do formato das reuniões como algo positivo. "Antes, eram quase monólogos. Isso porque temos as assessorias externas nas áreas trabalhista e tributária; e, nas reuniões, praticamente só eles falavam, enquanto os representantes das empresas ficavam apenas escutando. Hoje, temos a participação ativa de praticamente todo o grupo, gerando um amplo debate durante os encontros e um ambiente de pleno aprendizado e enriquecimento", salienta. Outro aspecto importante foi a permissão para contadores/contabilistas das lojas participarem do grupo. "Isso sempre foi uma demanda das empresas de menor porte, que não possuem assessoria jurídica permanente. Nessas empresas, o contador é o 'faz tudo', então isso demonstra mais uma vez que a entidade se preocupa com todo o setor, seja ele pequeno, médio ou grande", explica. Atualmente, mais de 40 empresas participam do Comitê Jurídico.
No Comitê de RH, um dos maiores, com mais de 60 inscritos, são discutidos temas pertinentes aos Recursos Humanos e Departamentos Pessoais das empresas, reunindo gestores para tratar questões como folha de pagamento, CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) e medicina de segurança do trabalho. "A grande vantagem de participar do Comitê de RH é trocar boas práticas e soluções para problemas que, na maioria das vezes, são comuns a todos os supermercados", acrescenta Franck Müller, coordenador do comitê de RH.
Já o Comitê de TI, liderado por Lindonor Peruzzo Júnior, tem como proposta discutir assuntos pertinentes à tecnologia nos supermercados, analisando as novidades e problemas que surgem. O grupo reúne lideranças da área de tecnologia da informação para debater sobre softwares, hardwares, equipamentos, startups e programas que possam contribuir para uma melhor gestão e operação do varejo. "Nós temos a responsabilidade de trazer as novidades para o setor e dar acesso a quem não tem esse conhecimento. Muita gente não usa algum tipo de tecnologia, porque não domina ou tem medo de investir", reforça Peruzzo.
Uma das iniciativas de destaque é o Infoagas, evento que oferece palestras com soluções inovadoras, dando a oportunidade de diversos expositores divulgarem seus serviços aos supermercadistas. Algumas empresas ainda são resistentes e outras estão em processo de experimentação da cultura digital. "Precisa de uma maturidade nessa área, precisa trazer números específicos e experiências para convencer e provar que realmente se consegue economizar com investimento em tecnologia", finaliza o coordenador.

Menos perdas e melhores resultados

O Ranking Agas 2017 aponta uma perda média de 2,3% do faturamento com furtos, roubos, improdutividades, quebras e desperdícios nos supermercados do Estado. O maior índice se reflete em setores como hortifrúti (5,81%), açougue (4,9%) e perecíveis (4,02%). Justamente para evitar esses custos, o Comitê de Prevenção de Perdas discute alternativas a esses problemas. "O lucro médio das empresas é de 1,8% sobre o faturamento, ou seja, os supermercados perdem mais do que lucram. Esse é um dado que buscamos reverter através do comitê", justifica Francisco Brust, coordenador de capacitação da Agas.
Em um mercado competitivo, margens apertadas e despesas crescentes, trabalhar as perdas é a maneira mais eficiente de melhorar os resultados, pois depende apenas da própria empresa. "Não depende do concorrente, da economia ou da política, depende só de nós. É uma decisão interna de comprometer a equipe com o tema, de buscar recursos e conhecimento, mas, dessa forma, os resultados aparecem rápido", completa o coordenador do comitê de Prevenção de Perdas, Patrique Nicolini Manfroi.
Os próximos passos serão em torno da capacitação, com reuniões temáticas para a discussão de práticas e/ou maiores dificuldades por setor (açougue, hortifrúti, padaria, fiambreria, frente de caixa, recebimento e expedição). No próximo ano, a ideia é promover o combate à perda de vendas por ruptura de estoque e a improdutividade, fazendo cruzamentos comparativos para que os gestores possam melhorar a forma como aplicam os recursos que dispõem.
O tema será debatido em palestra nesta terça-feira, às 16h, no Centro de Aperfeiçoamento Técnico (CAT), no 2º andar da feira.

Cursos de capacitação complementam atuação da Agas e aprimoram o setor

Com atividades na Capital e no Interior, os cursos da Agas qualificam cerca de 5 mil pessoas por ano, com o objetivo de aprimorar o setor, prevenir e reduzir custos aos supermercados e introduzir profissionais mais preparados para oferecer um atendimento de excelência aos consumidores. "São várias frentes de projetos, que fazem com que todos os dias tenhamos alunos em sala de aula", comenta o coordenador de capacitação da entidade, Francisco Brust.
Os cursos livres acontecem na sede da Agas, em média três vezes ao mês, em áreas operacionais e de gestão, que compreendem desde o empacotamento, açougue, padaria, reposição de mercadoria nas gôndolas, até finanças, gestão de redes sociais, estoque e como liderar equipes.
Além desses cursos, a Agas possui a Escola Móvel, um caminhão que expande lateralmente e se transforma em uma sala de aula itinerante, com capacidade para 50 pessoas. "Com essa carreta, nós chegamos cada semana em uma cidade diferente, fazemos uma parceria com um supermercado local ou com a prefeitura, e damos cursos conforme a demanda da região. Eles são abertos à comunidade com um preço bastante acessível", explica Brust.
Outro diferencial da Agas são os cursos In Company, realizados de acordo com as necessidades de cada empresa. São 65 cursos disponíveis em diversas áreas. De acordo com o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a qualificação dos associados é um esforço constante da entidade. "Atuamos em diversas frentes e estamos fazendo a nossa parte em oferecer esses treinamentos a todos. Na Expoagas, nós temos um reforço dessa qualificação, que é para motivar o trabalho durante o ano", completa o dirigente.
Um dos cursos oferecidos, o de Gestão Estratégica em Supermercados (GES) busca capacitar o segmento para a formação de gestores de negócios para o desenvolvimento de mudanças organizacionais. A duração do curso é de seis meses, com 196 horas-aula, desenvolvido com um professor e um módulo diferente, semanalmente. Desde sua implantação, já foram qualificados mais de 1,5 mil gestores em todo o Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia