Porto Alegre, terça-feira, 28 de abril de 2020.
Dia da Educação.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 28 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

24/04/2020 - 19h00min. Alterada em 28/04 às 15h53min

Gerdau, Ipiranga e Zaffari vão erguer hospital para pacientes de Covid-19

Obras terão início ainda no mês de abril e a entrega da totalidade dos leitos está prevista para o fim de maio

Obras terão início ainda no mês de abril e a entrega da totalidade dos leitos está prevista para o fim de maio


Reprodução/JC
Cidade com a maior taxa de contaminação do novo coronavírus no Rio Grande do Sul, Porto Alegre receberá um novo hospital para o combate da pandemia e incremento do seu sistema de saúde, que recebe pacientes de todo o Estado.
Em parceria com a prefeitura de Porto Alegre e o Hospital Moinhos de Vento, os grupos Gerdau, Ipiranga e Zaffari irão erguer uma unidade com 60 leitos e atendimento exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
A nova unidade será construída na área do Hospital Independência, na avenida Antônio de Carvalho. As obras terão início ainda no mês de abril e a entrega da totalidade dos leitos está prevista para o fim de maio. 
O hospital contará com um investimento total de R$ 10,4 milhões para a construção. A maior parte do investimento será realizada pelos grupos Gerdau e Ipiranga, que contribuem com R$ 4,2 milhões cada, enquanto o Grupo Zaffari aportará R$ 2 milhões.
Além do aporte financeiro, as empresas estão participando também em sua área de atuação, de forma colaborativa, para dar mais agilidade ao projeto. A Gerdau fornecerá a principal matéria-prima do empreendimento: 400 toneladas de aço e seu conhecimento na montagem de estruturas metálicas. A Ipiranga está aportando recursos na gestão e coordenação do projeto.
O Hospital Moinhos de Vento, por sua vez, além de disponibilizar expertise para a execução do projeto e para a gestão, compartilhando diretrizes, protocolos e práticas assistenciais, fornecerá materiais, medicamentos e utilidades necessários para o custeio da operação.
Os leitos serão estruturados a partir da técnica de construção modular, que permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade quatro vezes maior que uma construção comum. Essa técnica consiste no encaixe de módulos individuais, produzidos em fábrica e, então, montados no local.
Aproximadamente 300 profissionais, entre médicos e equipe multidisciplinar, serão deslocados para a nova unidade, que oferecerá atendimento 24 horas. Posteriormente, a unidade de saúde será entregue para administração da Prefeitura de Porto Alegre e passará a integrar a rede pública de saúde do município.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE

2020