Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de maio de 2018.
Dia da Saúde.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 29/05/2018. Alterada em 28/05 às 21h17min

Engenheiros: o que mudará na NBR 6122

Leonardo Paiva Ferreira
Vêm aí mudanças importantes na elaboração de projetos e na execução de fundações no Brasil. É o que indica a nova e ampliada revisão da Norma Brasileira 6122 (NBR 6122), que estabelece as regras que vêm norteando as atividades dos engenheiros civis no País. Elaborada no distante ano de 1996, a NBR 6122 chegou a passar por uma revisão em 2010. Porém, nos últimos 22 anos o mercado da construção civil evoluiu de forma significativa, dando forma a uma nova realidade. As atividades de fundação incorporaram novas máquinas e antigas técnicas foram aprimoradas. Por conta disso, a partir de 2016 uma nova comissão foi composta com o objetivo de realizar uma revisão mais abrangente da NBR 6122 para que o seu texto correspondesse a essa nova realidade de mercado.
Essa comissão foi composta por 50 profissionais da área de Engenharia Civil que contribuíram com o seu conhecimento teórico e prático com o intuito de desenvolver a nova revisão e torná-la viável, tanto sob o ponto de vista técnico quanto prático.
A revisão da NBR 6122 tornará a norma mais objetiva e de mais fácil consulta se comparada à regra ainda vigente - o que facilitará o trabalho do engenheiro civil. Entre as principais mudanças estão a melhor definição, por parte dos engenheiros estruturais, das cargas envolvidas nas estruturas (aprimorou-se a forma de verificação das ações do vento e de outros fatores); os critérios de cálculo da capacidade de estaca escavada e estaca hélice contínua foram revistos; a especificação do concreto utilizado nas fundações foi revisada, tornando-se mais apurada e mais crítica; e notações, simbologias e definições foram compatibilizadas com as normas de estrutura e de concreto. O novo texto da Norma NBR 6122 será encaminhado em breve à Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e deve ser publicado ainda em 2018.
Engenheiro civil 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia