Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 27 de maio de 2018.
Dia Mundial dos Meios de Comunicação.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

27/05/2018 - 23h07min. Alterada em 27/05 às 19h16min

Fenadoce: união, sabores e tradição

Adilson Buroxid
O mundo fica mais doce nesta época. A Fenadoce, que chega à sua 26ª edição, não se trata apenas de uma feira comum: é uma feira que convida a uma viagem para um mundo diferente. Dos doces aos serviços, ela se consolidou como uma multifeira já há alguns anos. Poucos fazem uma feira por tantos anos como se faz a Fenadoce. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Pelotas (CDL), anualmente, busca uma nova perspectiva para o evento. Não basta ser doce, precisa dar certo. E é exatamente o que se pode dizer quando se chega à edição 26 da Feira Nacional do Doce: está dando certo. Serão quatro shows nacionais, a expectativa de mais de 700 apresentações culturais e artísticas, feira de agricultura familiar, estímulo ao comércio local e valorização dos doces através do processo de certificação, que garante a procedência pelotense da fabricação.
A edição que se inicia no dia 30 de maio e segue até 17 de junho vem embalada por notícias históricas. O reconhecimento por parte do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que aprovou por unanimidade o tombamento do Conjunto Histórico de Pelotas e a tradição doceira de Pelotas como Patrimônio Cultura do Brasil.
Começando pelo tema, a feira deste ano quer unir. "Nosso mundo mais doce" é um tema escolhido para resgatar o espírito de união que foi o mesmo que construiu Pelotas há tantos anos. A união de povos é que originou a cidade que, hoje, é tão conhecida pelos seus doces. Queremos, acima de tudo, dar espaço às pessoas que se destacam na sociedade com ações de bem através do "Certificado Atitude Doce". Como se vê, não é mesmo apenas uma feira: é um estado de espírito buscando o crescimento conjunto. Em 2017, a feira recebeu 281 mil visitantes e comercializou 2 milhões e 260 mil doces. O convite é um só: venha conosco fazer uma feira ainda maior!
Gerente executivo da CDL Pelotas/Organização Fenadoce
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia