Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de abril de 2017. Atualizado às 21h31.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

música

Notícia da edição impressa de 04/04/2017. Alterada em 03/04 às 18h20min

Noite de ícones no Estádio Beira-Rio

James Taylor e Elton John se apresentam no Estádio Beira-Rio

James Taylor e Elton John se apresentam no Estádio Beira-Rio


DIVULGAÇÃO/JC
A noite promete emoção, hoje, para quem comparecer ao Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. No imenso palco montado no local, a partir das 20h, dois ícones da música pop romântica irão desfilar seus hits: Elton John e James Taylor. O show ainda tem ingressos à venda, por preços entre R$ 130,00 e R$ 640,00.
O espetáculo leva o nome do mais recente álbum de Elton John, chamado Wonderful Crazy Night - este seu 32º disco foi considerado, pela revista Rolling Stone, um dos melhores de sua carreira.
Além do álbum novo do ícone inglês, o Beira-Rio será palco para hits enfileirados ao longo de 50 anos de carreira de Elton John. É o caso de Candle in the wind, Your song, Don't let the sun go down on me e Rocket man, só para citar alguns. John é, sem dúvidas, um ícone da música. Ele começou sua carreira em 1969 e já fez mais de 4 mil shows em mais de 80 países.
Também é um dos artistas solo que mais vendeu na história, com 38 discos de ouro e 31 discos de platina ou multiplatinados, além de ter entrado no Top 40 da Billboard 58 vezes nos Estados Unidos. No total, vendeu mais de 250 milhões de músicas no mundo todo.
Além de tudo isso, Elton John levou o Grammy em cinco oportunidades, recebeu o prêmio Grammy Legend, um Tony, um Oscar e seu nome integra o Hall da Fama do Rock and Roll desde 1994.
Também é um dos artistas mais socialmente engajados do mundo dos espetáculos: a partir da década de 1980, se envolveu em projetos de prevenção contra a Aids e criou, em 1992, uma fundação específica para tratar do tema. Desde então, a fundação realiza, em Hollywood, uma das festas mais disputadas pós cerimônia do Oscar. Já foram arrecadados cerca de US$ 200 milhões para projetos ligados ao combate da doença.
James Taylor, menos pop e mais romântico, não fica atrás: entre discos de ouro e platina, comercializou 100 milhões de álbuns pelo mundo em 40 anos de carreira. Ele começou com Sweet Baby James (o primeiro álbum, em 1970) e tem Before this world (2015) como seu trabalho mais recente.
É dele uma das canções mais regravadas da história da música e frequentemente encontrada em trilhas de filmes - You've got a friend, de 1971, premiada com o Grammy de canção do ano. A versão mais conhecida ganhou o mundo na voz de Carole King. Taylor também fez parcerias com muitos músicos e maneja sua guitarra como ninguém.
Semelhanças à parte, ambos desenvolveram suas trajetórias na música por caminhos diferentes. Elton John se afirmou com uma postura extravagante - a antítese da discrição rotineira dos pianistas. Suas composições - as mais conhecidas delas feitas com Bernie Taupin - bebem da tradição harmônica inglesa e da herança do grande cancioneiro americano de Cole Porter, George Gershwin e companhia.
Já Taylor, com sua figura mais low profile nos palcos, seguiu a trilha do folk, tradição revalorizada por Bob Dylan. Importante lembrar também sua relação especial com o Brasil - seu show no Rock in Rio de 1985 foi um marco de seu renascimento para o mundo. Ele tocou para 200 mil pessoas.
O horário de início - 20h - pelo que se viu até agora dos shows no Brasil, deve ser cumprido rigorosamente por Taylor, o primeiro a se apresentar. Elton entra em cena cerca de uma hora e meia depois.
Ao contrário da chuvarada na capital carioca quando ambos se apresentaram no sábado passado (e que afugentou parte do público da Praça da Apoteose), na capital gaúcha a previsão é de uma noite de tempo claro - com muitos hits ecoando entre os cerca de 20 mil espectadores aguardados no estádio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia