Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 18h51min, 17/11/2020. Atualizada em 19h15min, 17/11/2020.

Nas redes sociais, eleitores cobram apoio de Juliana Brizola a Manuela d'Ávila no segundo turno em Porto Alegre

Reunião da executiva da sigla nesta terça deve decidir por apoio crítico ou independência no pleito

Reunião da executiva da sigla nesta terça deve decidir por apoio crítico ou independência no pleito


Mariana Ramos/JC
Marcus Meneghetti
Depois de parabenizarem a candidata à prefeitura de Porto Alegre Juliana Brizola (PDT) pela quarta colocação no primeiro turno da eleição municipal, milhares de eleitores da pedetista pediram nas redes sociais que ela apoie a candidatura de Manuela d’Ávila (PCdoB) no segundo turno. O PDT porto-alegrense deve decidir na noite desta terça-feira (16), em uma reunião da executiva municipal, se apoiará a candidata à prefeitura de Porto Alegre Manuela d’Ávila (PCdoB) ou se ficarão independentes no segundo turno da eleição na Capital.
Depois de parabenizarem a candidata à prefeitura de Porto Alegre Juliana Brizola (PDT) pela quarta colocação no primeiro turno da eleição municipal, milhares de eleitores da pedetista pediram nas redes sociais que ela apoie a candidatura de Manuela d’Ávila (PCdoB) no segundo turno. O PDT porto-alegrense deve decidir na noite desta terça-feira (16), em uma reunião da executiva municipal, se apoiará a candidata à prefeitura de Porto Alegre Manuela d’Ávila (PCdoB) ou se ficarão independentes no segundo turno da eleição na Capital.
Na segunda etapa do pleito, Manuela - que somou 29% dos votos no primeiro turno - enfrenta o ex-vice-prefeito Sebastião Melo (MDB) – que teve 31,01% dos votos. Juliana Brizola totalizou 6,41% dos votos válidos, o que pode ser considerado um bom desempenho, visto que é a primeira vez que ela encabeça uma candidatura majoritária. Manuela já tem o apoio de Fernanda Melchionna (PSOL) e da Rede Sustentabilidade, que esteve na coligação de Juliana Brizola. 
Os pedidos nas redes sociais de Juliana para que apoiasse Manuela começaram ainda na segunda-feira (15) – principalmente nos perfis no Instagram e Facebook. Na segunda, a pedetista fez a mesma publicação nas duas redes sociais, na qual agradeceu os porto-alegrenses pela sua votação. Só no Facebook, mais de 1.000 eleitores comentaram o post, pedindo que ela apoiasse Manuela.
Na noite de segunda, Juliana Brizola replicou uma mensagem de Ciro Gomes - provável candidato do PDT à presidência da República em 2022. A mensagem de Ciro tinha relação sobre o segundo turno em Porto Alegre: “No PDT, quem conduz os encaminhamentos é o presidente nacional, amigo e irmão Carlos Lupi. Converso e pondero, ouvimos com carinho todas as opiniões e o que Lupi anunciar, fala por mim. Seja em São Paulo, Rio de Janeiro ou Porto Alegre. O PDT nunca será puxadinho de ninguém”.
Na mesma postagem, Juliana complementou a mensagem de Ciro: “O PDT tem projeto nacional de desenvolvimento. Temos líderes. E caminharemos unidos. Não seremos puxadinho de ninguém”.
A mensagem causou grande desconforto nos eleitores que acompanham Juliana nas redes sociais, porque muitas pessoas interpretaram o post como um indicativo de que o PDT não apoiaria Manuela. Só no Facebook, até às 19h de ontem, havia mais de 2.100 comentários – quase todos pedindo apoio a Manuela. No Instagram, Juliana bloqueou os comentários.
Uma eleitora do PDT comentou: “Vamos apoiar Manuela d'Ávila para prefeita! Juliana, honre o legado brizolista e faça o que teu avô (Leonel Brizola) teria feito! Fique ao lado das causas que tu mesma defendesses ao longo da campanha: mulheres, educação, causas sociais, segurança pública! Não fique ao lado de negacionistas e bolsonaristas. Brizola, a quem minha família sempre defendeu, jamais titubearia”.
“Como querem vencer a extrema-direita sem união? Não é questão de puxadinho nem nada! É questão de apoio por um bem maior! Não adianta ficarem reclamando do governo atual se, na hora de ser efetivos, não querem ‘ser puxadinho’. Briga de ego não muda nada. Só a gente, o povo, é quem vai se ferrar! E pensar que votei em ti para deputada e agora tu me faz essa!”, reclamou outra seguidora de Juliana nas redes.
Comentários CORRIGIR TEXTO