Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de junho de 2019.
Dia do Ministério Público Estadual.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Alterada em 28/06 às 09h24min

Bolsonaro conversa com Macron e o convida para visitar a Amazônia

Após cancelamento de encontro, líderes tiveram uma agenda informal durante nesta sexta-feira

Após cancelamento de encontro, líderes tiveram uma agenda informal durante nesta sexta-feira


Jacques Witt/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O presidente Jair Bolsonaro se encontrou com o presidente da França, Emmanuel Macron, após idas e vindas sobre a realização da reunião. Depois de a presidência anunciar uma reunião bilateral com o francês e, posteriormente, o cancelamento do encontro, os dois tiveram uma agenda informal durante o G-20, no Japão, nesta sexta-feira (28).
O presidente Jair Bolsonaro se encontrou com o presidente da França, Emmanuel Macron, após idas e vindas sobre a realização da reunião. Depois de a presidência anunciar uma reunião bilateral com o francês e, posteriormente, o cancelamento do encontro, os dois tiveram uma agenda informal durante o G-20, no Japão, nesta sexta-feira (28).
Nessa quinta-feira (27), o francês havia ameaçado não assinar nenhum tratado comercial com o Brasil caso Bolsonaro saia do acordo climático de Paris. A declaração tem potencial de colocar em risco os trabalhos de negociações comerciais entre a União Europeia e o Mercosul. No encontro, Bolsonaro reiterou o compromisso de permanecer no Acordo de Paris e convidou o francês para visitar a Amazônia.
O cancelamento da reunião havia sido informado pela assessoria do Planalto, logo na sequência de críticas feitas por Macron à política ambiental de Bolsonaro. Horas depois, no entanto, os dois se reuniram.
Uma verdadeira batalha de informações e contrainformações sobre a reunião entre os presidentes se desenrolou durante o primeiro dia do encontro em Osaka. Quando a reunião ainda estava confirmada na agenda do brasileiro, a imprensa e assessoria francesas afirmaram que não havia previsão de um encontro bilateral de Macron com Bolsonaro.
Pouco depois, o encontro foi oficialmente cancelado pelo lado brasileiro. No final do dia, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que na verdade o time de Macron tentou mudar a bilateral para um encontro às 23h da quinta (27), o qual Bolsonaro teria rejeitado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia