Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

Atualizada em 22h05min, 26/07/2020.

Protestos antirracismo se multiplicam nos EUA durante o final de semana

Em alguns protestos deste fim de semana em Seattle, manifestantes usavam armas

Em alguns protestos deste fim de semana em Seattle, manifestantes usavam armas


David Ryder/Getty Images/AFP/JC
Grandes manifestações se tornaram violentas pelos Estados Unidos durante este final de semana, com milhares de norte-americanos dando continuidade a uma onda de protestos contra o racismo e as táticas policiais. Vários destes eventos levaram a prisões, danos a propriedades e confrontos com agentes de segurança. Neste final de semana, muitos protestos cresceram em tamanho e em intensidade, como em Portland, no Oregon. Em alguns protestos, manifestantes usavam armas.
Grandes manifestações se tornaram violentas pelos Estados Unidos durante este final de semana, com milhares de norte-americanos dando continuidade a uma onda de protestos contra o racismo e as táticas policiais. Vários destes eventos levaram a prisões, danos a propriedades e confrontos com agentes de segurança. Neste final de semana, muitos protestos cresceram em tamanho e em intensidade, como em Portland, no Oregon. Em alguns protestos, manifestantes usavam armas.
Na cidade de Austin, no Texas, um homem morreu depois de ser atingido por um tiro. Um vídeo da cena mostra um carro buzinando enquanto os manifestantes marcham. Em seguida, são ouvidos disparos. Um homem foi baleado e morreu. O atirador foi preso. Segundo a polícia, os tiros que mataram a vítima vieram de dentro de um carro, e os disparos podem ter ocorrido depois que o homem teria se aproximado do veículo com um rifle.
Depois de uma onda de revolta contra estátuas ligadas à escravidão, o tema central dos atos passou a ser a revolta contra o envio de tropas federais para conter protestos, especialmente na cidade de Portland.
A cidade do Oregon, na costa oeste, tem protestos diários há 59 dias seguidos. No sábado, os manifestantes marcharam até um hotel que abriga os agentes federais e protestaram no local. Houve ataques com lasers, que miravam os olhos dos guardas.
Em Seattle, também na região oeste, dezenas de pessoas foram presas na madrugada deste domingo (26) e policiais ficaram feridos em meio ao maior protesto do movimento Black Lives Matter (vidas negras importam) em várias semanas. No sábado (25), manifestantes jogaram pedras, fogos de artifício e explosivos contra policiais. Dezenas foram presos e 21 policiais se feriram, de acordo com as autoridades locais.
Os protestos se seguem às manifestações que vêm ocorrendo nos EUA desde a morte de George Floyd, em 25 de maio, asfixiado por um policial que o tinha sob custódia.
Comentários CORRIGIR TEXTO