Porto Alegre, quarta-feira, 14 de julho de 2021.
Feriado na França - Queda da Bastilha. Dia do Propagandista.
Porto Alegre,
quarta-feira, 14 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CONTROLE DA PANDEMIA

- Publicada em 18h17min, 14/07/2021. Atualizada em 18h48min, 14/07/2021.

Gabinete de Crise retira os sete alertas de risco da pandemia nas regiões gaúchas

Governador anunciou as medidas, mas condenou afrouxamento dos cuidados com a pandemia

Governador anunciou as medidas, mas condenou afrouxamento dos cuidados com a pandemia


REPRODUÇÃO/JC
Fernanda Crancio
O Gabinete de Crise, que faz a gestão da pandemia pelo governo do Rio Grande do Sul, anunciou nesta quarta-feira (14) a retirada dos sete alertas às regiões Covid de Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Santa Rosa e Uruguaiana, em função da melhora do cenário da pandemia. No entanto, emitiu avisos a todas as 21 regiões do RS, para que sejam mantidos os cuidados e o enfrentamento à pandemia, especialmente em função da suspeita de dois casos da variante Delta no RS, em análise na Fiocruz, no Rio de Janeiro.
O Gabinete de Crise, que faz a gestão da pandemia pelo governo do Rio Grande do Sul, anunciou nesta quarta-feira (14) a retirada dos sete alertas às regiões Covid de Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Santa Rosa e Uruguaiana, em função da melhora do cenário da pandemia. No entanto, emitiu avisos a todas as 21 regiões do RS, para que sejam mantidos os cuidados e o enfrentamento à pandemia, especialmente em função da suspeita de dois casos da variante Delta no RS, em análise na Fiocruz, no Rio de Janeiro.
De acordo com o governador Eduardo Leite, a decisão de retirar os alertas considerou a melhora do cenário da pandemia, especialmente das internações em leitos clínicos e de UTI, e o avanço da imunização dos gaúchos contra a Covid-19. Atualmente, mais de 50% da população residente no Estado já recebeu ao menos a primeira dose da vacina, 64% da população adulta.
"Considerando esses dados e a melhora dos indicadores, retiramos os sete alertas do Sistema 3As de Monitoramento da pandemia. É uma boa notícia, mas, mesmo assim, não estamos numa situação de regularidade, pois ainda aguardamos os resultados das análises das amostras da variante Delta, e precisamos manter todos os cuidados", ponderou.
Ou seja, houve melhora do quadro da pandemia nas regiões, mas ainda com necessidade de vigilância constate em todo o Estado. "Não significa que devemos afrouxar os cuidados com a pandemia, até que tenhamos uma situação mais robusta de vacinação da população", ressaltou Leite.
Na sequência, a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, enalteceu a gestão do Sistema 3As, prestes a completar dois meses de implantação, e apontou o sucesso do plano e da colaboração das regiões e cidadãos. "A retirada dos alertas é resultado concreto do envolvimento de cada região e da população", disse.
Ela disse ainda que desde fevereiro o RS não registrava tantos leitos livres, 823 registrados nesta quarta, mas apontou que há aumento de internações por outros problemas de saúde.
Também comentou sobre a possibilidade de liberação de eventos de grande porte, como solicitado pela prefeitura de Porto Alegre e municípios da R10, afirmando que devem ser bem avaliados, por terem risco de multiplicação do vírus muito rapidamente. "Será analisado e avaliado o pedido a respeito da reabertura de eventos com a segurança necessária. Vamos verificar o que é possível flexibilizar", afirmou Arita, ponderando que um evento-teste da área de entretenimento noturno será feito no dia 25 de julho, mediante testagem antecipada dos participantes.
A secretária também ressaltou que não houve nenhum pedido oficial de liberação de jogos de futebol. "A possibilidade de público nos estádios de futebol terá de ser avaliada com muito cuidado", enfatizou, dizendo ainda que não há previsão de alterações nos protocolos de atividades do Modelo 3As.
Já o diretor do Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, Pedro Zuanazzi, analisou os dados mais recentes da pandemia e enfatizou que, caso haja agravamento do cenário, não está descartada a volta dos alertas às regiões.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário