Porto Alegre, quarta-feira, 05 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Ação tem venda de gás de cozinha a R$ 40,00 e atrai público em Canoas

Em ação contra a política de privatização da Petrobras realizada nesta quarta-feira (5), petroleiros gaúchos comercializaram 100 botijões de gás de cozinha de 13 quilos a R$ 40,00. Os compradores fizeram fila nos arredores da Associação de Moradores da Vila João de Barro, em Canoas, para aproveitar os preços, cerca de 40% mais baixos que os valores normais. Uma das presentes na fila, Pâmela da Rosa Camargo, que está desempregada e depende do Bolsa-Família para o sustento, diz que a ação faz diferença na conta do final do mês. "Pago R$ 70,00 para 28 dias de gás. Para mim, é uma grande economia", diz. Segundo o Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro), a ação busca chamar a atenção para a possibilidade de vender o gás a um preço "justo". A categoria, em greve há quatro dias, afirma que solução para os aumentos sucessivos dos derivados de petróleo é a intervenção do governo federal. 
 

FOTO RITA CARDOSO/SINDIPETRO/DIVULGAÇÃO/JC
05/02/2020 - 17h06min