Porto Alegre, segunda-feira, 20 de janeiro de 2020.
Dia de São Sebastião (feriado na cidade do Rio de Janeiro).

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Mato e armazéns deteriorados do Cais Mauá frustram turistas em Porto Alegre

Os armazéns deteriorados do antigo porto de Porto Alegre, o mato alto e a impossibilidade de chegar até o berço do Lago Guaíba decepcionam não só quem mora na Capital e que aguarda a acalentada revitalização do Cais Mauá, que vive impasse na Justiça. Uma família de Salto do Jacuí, no Centro do Estado, foi ao centro Histórico para conhecer de perto o cartão postal, mas teve de se contentar de observar o lago atrás de uma cerca. "Desanima ver como tudo está tão desleixado, bem em frente a toda esta água", lamentou Tainá Brock Luiz, com o filho João Augusto, de três anos, e o marido, o servente de obras Adriano Timm Silva. É a primeira vez de Tainá e o filho na cidade. "A gente queria ir mais perto, mas não tá aberto", cita Silva, sobre o pórtico central, que fica restrito devido às obras que nunca começaram. A família lembra que, em Salto do Jacuí, tem o lago da usina hidrelétrica do Passo Real, no rio Jacuí. "Lá é bem legal, bem cuidada, é uma opção para passear", diz o servente. Enquanto a novela do Cais Mauá se mantém, o projeto Embarcadero será montado na área próxima à Usina do Gasômetro.  
 

FOTO PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
20/01/2020 - 19h04min