Porto Alegre, quinta-feira, 08 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Desfile mostra exuberância de bordados do tempo imperial da China

Modelos com caminhar que reforça a elegância e a beleza dos bordados que marcaram a dinastia Qing, a última do império chinês. A sessão foi apresentada a profissionais de imprensa do Brasil e de países da África do Sul que falam a língua portuguesa em Shenyang, capital da província de Liaoning, no nordeste do país, nesta semana. A Shengjing Bordado começou a fazer os pontos em tecidos de seda em 1921. As modelos apresentaram vestidos com os detalhes que caracterizam a cultura chinesa, como as flores e os animais. O Bordado real da Dinastia Qing é patrimônio cultural da humanidade. A Shengjing tem mais de 15 mil bordadeiras em diversos pontos da província. Hoje os desenhos e estilos também estão em acessórios e roupas modernas, para manter a tradição e divulgar os bordados.
 

FOTO PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
08/08/2019 - 13h31min