Porto Alegre, segunda-feira, 09 de julho de 2018.
Feriado em São Paulo - Revolução Constitucionalista.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Guerra de liminares mobilizou militantes petistas no domingo

Centenas de apoiadores de Lula (PT) viram num mesmo dia a libertação do ex-presidente ser anunciada e ser cancelada três vezes. Um evento que tinha sido organizado para receber Lula, que teve sua soltura decretada na manhã de domingo (8) pelo desembargador do TRF-4, Rogério Favreto, virou ao longo do dia uma manifestação contra o embargo do pedido de soltura, em frente a sede da Polícia Federal em Curitiba. Uma guerra de decisões judiciuais começou quando o juiz Sérgio Moro emitiu um despacho anunciando que Favreto não seria competente para conceder um habeas corpus ao ex-presidente. Em seguida, Favreto emitiu novo mandado, que foi cancelado pelo Juiz Gebran Neto, relator do processo contra Lula no TRfF-4. Uma terceira decisão foi emitida com a ordem de soltura em no máximo 1h, desta vez derruba pelo presidente do TRF4, Carlos Thompson Flores Lenz. O presidente determinou que o processo devia retornar a Gibran neto, relator da Lava Jato, encerrando um domingo marcado por confusões jurídicas.
 

FOTO FRANKLIN DE FREITAS/AFP/JC