Porto Alegre, quinta-feira, 03 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 03 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Libertadores da América

- Publicada em 23h37min, 02/12/2020. Atualizada em 15h08min, 03/12/2020.

Com gol de Tévez, Boca vence o Inter por 1 a 0 no Beira-Rio

Com gol marcado na etapa final, time de Tévez conquistou boa vantagem para decidir em Buenos Aires

Com gol marcado na etapa final, time de Tévez conquistou boa vantagem para decidir em Buenos Aires


DIEGO VARA/AFP/JC
Deivison Ávila
Em comparação aos outros jogos, o Inter até melhorou, mas não o suficiente para superar uma equipe com a grife Boca Juniors. Na noite chuvosa desta quarta-feira (2), pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores da América, o Inter perdeu por 1 a 0 e precisa vencer na Bombonera, na próxima semana. Caso devolva o mesmo placar, a vaga nas quartas de final será decidida nos pênaltis. Para se classificar no tempo normal, o Colorado tem que marcar pelo menos dois gols fora de casa.
Em comparação aos outros jogos, o Inter até melhorou, mas não o suficiente para superar uma equipe com a grife Boca Juniors. Na noite chuvosa desta quarta-feira (2), pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores da América, o Inter perdeu por 1 a 0 e precisa vencer na Bombonera, na próxima semana. Caso devolva o mesmo placar, a vaga nas quartas de final será decidida nos pênaltis. Para se classificar no tempo normal, o Colorado tem que marcar pelo menos dois gols fora de casa.
Uma hora antes de a bola rolar, uma forte chuva caiu em Porto Alegre. O gramado alagou, a chuva amenizou, mas não parou durante toda primeira etapa. Com isso, a bola rolou com dificuldade em várias partes do campo.
Aos 10 minutos, com muitos aplausos vindos do sistema de som, uma foto de Diego Armando Maradona foi reproduzida nos telões e o estádio ficou todo em azul e branco, lembrando o grande ídolo do futebol argentino, morto por uma parada cardiorrespiratória na quarta-feira, dia 25.
Os primeiros 15 minutos foram de muita marcação e de muita vontade do Inter. A primeira chance de gol foi dos donos da casa. Aos 17 minutos, Uendel cruzou da ponta esquerda, Galhardo cabeceou no meio da área e a bola passou perto. A resposta do Boca foi bem mais perigosa. Aos 30, os argentinos saíram em velocidade, Villa partiu do campo de defesa, invadiu a área e chutou cruzado, levando muito perigo.
Sete minutos depois, após o segundo escanteio seguido dos visitantes, Cardona bateu aberto, Izquierdoz cabeceou na entrada da área e mandou à direita do gol. No último lance, Villa recebeu nas costas de Heitor, cruzou para o meio, e bateu forte. Lomba espalmou, salvando o Colorado.
O Inter voltou para a etapa final sem D’Alessandro, dando lugar ao jovem Maurício. A primeira chance criada foi colorada. Heitor invadiu a área, pela direita, passou por Fabra e chutou. A bola desviou na zaga e saiu. A resposta argentina foi imediata: Tévez recebeu na entrada da área e chutou para mais uma grande defesa de Lomba.
Aos 12 minutos, a melhor oportunidade do Inter na partida: Uendel cruzou da esquerda e Lindoso, livre, tentou cabecear, mas não alcançou, perdendo uma grande chance. Só que a bola pune. Mesmo estando melhor, o Colorado foi castigado após mais uma falha do zagueiro Zé Gabriel. Aos 17, Salvio aproveitou o erro do defensor e tocou para Tévez, que girou, com muita categoria, e mandou para o fundo das redes. Na comemoração, o atacante tirou a camisa e, com outra mais antiga por baixo, homenageou Maradona.
Depois de abrir o placar, os argentinos tomaram conta da partida e o Inter se livrou de sofrer mais gols. Aos 32, Tévez pegou rebote e chutou por cima. Dois minutos depois, Galhardo sofreu falta na entrada da área. Na cobrança, Leandro Fernández acerou o poste direito. Andrada ficou estático. Aos 40, Patrick poderia ter empatado, mas chutou sem direção. Nos acréscimos, Buffarini quase ampliou, mas Lomba salvou outra vez.
Na próxima quarta-feira (9), na Argentina, a vantagem é total do Boca, que joga por qualquer empate para avançar.

Escalação

Inter: Marcelo Lomba; Heitor, Moledo, Zé Gabriel e Uendel; Rodrigo Dourado, Lindoso (Nonato), D’Alessandro (Maurício) e Patrick; Thiago Galhardo e Yuri Alberto (Leandro Fernández). Técnico: Leomir de Souza.
Boca: Andrada; Buffarini, Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Capaldo e Campuzano; Salvio (Maroni), Cardona (Jara) e Sebastián Villa; Tévez (Soldano). Técnico: Miguel Ángel Russo.
Árbitro: Esteban Ostojich (URU).
Comentários CORRIGIR TEXTO