Porto Alegre, quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Dia do Doador de Sangue.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Futebol Argentino

- Publicada em 14h53min, 25/11/2020. Atualizada em 15h58min, 25/11/2020.

O mundo do futebol rende homenagens a Maradona

Lenda argentina faleceu nesta terça-feira (25) aos 60 anos de idade

Lenda argentina faleceu nesta terça-feira (25) aos 60 anos de idade


ALEXANDER NEMENOV/AFP/JC
A morte de Diego Armando Maradona, ocorrida na manhã desta quarta-feira (25), abalou o mundo do futebol. Maior jogador da história do futebol argentino, um dos maiores do mundo, o jogador se recuperava de um procedimento cirúrgico na cabeça realizado no começo do mês, e seu falecimento repentino deixou a Argentina, mas não só ela, abalada.
A morte de Diego Armando Maradona, ocorrida na manhã desta quarta-feira (25), abalou o mundo do futebol. Maior jogador da história do futebol argentino, um dos maiores do mundo, o jogador se recuperava de um procedimento cirúrgico na cabeça realizado no começo do mês, e seu falecimento repentino deixou a Argentina, mas não só ela, abalada.
O ex-craque marcou época pelos clubes que passou e, principalmente, pela seleção argentina. Com a camisa alvi-celeste, Maradona disputou quatro Copas do Mundo (1982, 1986, 1990 e 1994), chegou a duas finais (1986 e 1990) e foi campeão em 1986, comandando a sua seleção rumo à glória eterna.
Na televisão, Alberto Fernández, presidente da Argentina, lembrou as controvérsias da carreira do ex-jogador e disse que ele viveu como pôde. "Diego vai ser um desses personagens que jamais morrem. Foi um homem imenso. Um argentino imenso. O que podemos recriminar nele? Nos encheu de glória e alegria", declarou.
Diversos clubes pelos quais Maradona atuou se manifestaram nas redes sociais prestando homenagens à lenda do futebol mundial. Seleção, Napoli, Boca Juniors, Barcelona Argentino Juniors e o rei do futebol, Pelé, foram às redes sociais para falar sobre a passagem de "Dom" Diego.
A Associação Argentina de Futebol (AFA), expressou a sua mais profunda tristeza pela morte do "lendário Diego Armando Maradona". "Você sempre estará em nossos corações", disse a AFA, por meio de seu presidente Claudio Tapia, no Twitter.
O Napoli da Itália, time pelo qual mais brilhou, também manifestou sua dor com a perda do maior ídolo da história do clube. "Todos esperam nossas palavras. Mas que palavras podemos usar para designar uma dor como a que estamos experimentando? Agora é a hora de chorar. Então chegará o momento das palavras", disse o clube em sua conta no Twitter.
 Já o Boca Juniors, clube do coração do craque, foi sucinto em suas redes sociais. "Obrigado eterno. Diego eterno", postou.
Apesar de ficar profundamente marcado com as camisetas da seleção argentina, do Napoli e do Boca Juniors, foi um pequeno clube que o gênio do futebol surgiu. O Argentino Juniors, onde Maradona estreou no futebol profissional aos 15 anos de idade, foi às redes sociais prestar sua homenagem ao maior jogadora que já passou por suas "canteras", como se chamam as categorias de base dos clubes no país. O clube postou uma imagem com o número 10 e as palavras "DIEGO ETERNO".
O Barcelona, para onde Diego foi após deixar o Argentino Juniors, seu primeiro time, também deixou breves palavras para o ex-jogador. "Obrigado por tudo, Diego", disse o clube catalão no Twitter.
O rei do futebol, também se manifestou sobre a perda de Maradona. Sempre rivalizando com o argentino pelo título de o melhor jogador de todos os tempos, Pelé disse que perdeu um grande amigo. "Que notícia triste. Eu perdi um grande amigo e o mundo perdeu uma lenda. Ainda há muito a ser dito, mas por agora, que Deus dê força para os familiares. Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu."
O ex-atacante Romário, amigo pessoal de Maradona, disse que o argentino foi o maior jogador entre aqueles que ele viu jogar. "Nunca vou esquecer das risadas que demos juntos. Certamente, ele nunca foi um adversário. Me chamava de Chapolin e me tratava como irmão. Um menino, que se foi cedo demais. Meu abraço aos argentinos, à família. Que tristeza, vai com Deus, hermano!", disse o baixinho.
O craque português Cristiano Ronaldo, cinco vezes eleito o melhor do mundo e atualmente na Juventus, classificou Maradona como um "gênio eterno" que deixa um legado sem limites.
A dupla Grenal também lembrou Diego. O Grêmio salientou o fato de Maradona ter estado em campo no Olímpico no dia 26 de junho de 1980, em amistoso do Tricolor contra o Argentino Juniors no torneio de reinauguração do estádio.
 Já o Inter lamentou a partida da lenda e um dos maiores camisas 10 da história, lembrando da ligação do ídolo argentino com o Boca Juniors, que seria o adversário colorado na noite desta quarta-feira, pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores da América. A partida, porém, foi adiada e deverá ocorrer no dia 2 de dezembro.
Comentários CORRIGIR TEXTO